Tobogã da Contorno terá radar contra caminhões

Equipamentos vão flagrar veículos com peso e altura acima do permitido

iG Minas Gerais | Aline Diniz |

Prevenção. Após acidente que causou a morte de três pessoas, em 2012, aparelho semelhante foi instalado na Nossa Senhora do Carmo
DOUGLAS MAGNO - 6.6.2012
Prevenção. Após acidente que causou a morte de três pessoas, em 2012, aparelho semelhante foi instalado na Nossa Senhora do Carmo

Conhecido como local de congestionamentos e de acidentes, o tobogã da avenida do Contorno, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, vai ganhar dois radares capazes de multar motoristas que trafegarem no local em veículos com peso superior a cinco toneladas, ou com altura acima de 6,5 m, o que não é permitido pela legislação. A informação foi divulgada nessa terça no “Diário Oficial do Município” (DOM).

Os equipamentos serão instalados em um ponto na avenida, entre as ruas Andaluzita e Antero, no sentido Savassi (descida). Um dos aparelhos vai monitorar a faixa da esquerda, e o outro, as faixas central e da direita. Segundo a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), os aparelhos estarão em funcionamento em menos de dois meses. O local será sinalizado com faixas de pano para avisar os motoristas.

Por meio de nota, a BHTrans informou que o objetivo é garantir maior segurança a motoristas e pedestres, além de melhorar o trânsito na via. O local de instalação dos aparelhos foi definido por meio de um estudo no qual os principais critérios são a frequência e a gravidade de acidentes.

Primeiro. Depois do tombamento de uma carreta carregada com bobinas de aço, em 2012, na avenida Nossa Senhora do Carmo, no qual três pessoas morreram, o primeiro radar desse tipo foi instalado na região. O equipamento começou a funcionar em dezembro do mesmo ano, e, desde então, nenhum acidente com caminhão ocorreu no local, conforme a BHTrans. Em 2013, esse aparelho foi responsável por multar 149 veículos de carga circulando irregularmente na via.

Análise. O engenheiro especialista em transporte e trânsito Márcio Aguiar avalia a iniciativa como positiva. Para ele, os radares vão melhorar a segurança na região. “Quanto mais carregado está o caminhão, maior é a dificuldade de frenagem, o que aumenta as chances de acidentes”, explica.

O engenheiro alerta, porém, que é preciso criar alternativas para motoristas de caminhões, carretas e veículos de carga. Uma saída seria “sinalizar desvios e dar indicações de alternativas”. Aguiar ressalta que a BHTrans poderia usar placas, faixas e até a internet para prestar tal serviço.

Saiba mais

Funcionamento.  Sensores são posicionados sob o asfalto, e, quando um veículo com mais de cinco toneladas passa pelo local, o sensor aciona as câmeras, que registram uma imagem.

Processamento. Os dados são enviados para a BHTrans, que processa as imagens, para excluir ônibus e veículos pesados autorizados. Cada faixa terá uma câmera específica.

Multa. Transitar em locais e horários não permitidos pela autoridade competente é infração média, com anotação de quatro pontos no prontuário do condutor, além de multa no valor de R$ 85,13.

Eficácia

Método. A BHTrans ressaltou que a fiscalização eletrônica é o meio mais eficaz e confiável para redução do número de acidentes no trânsito, pois permite fiscalizar as vias 24 horas por dia.

Fiscalização maior no hipercentro A Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) vai instalar na avenida Augusto de Lima, entre as ruas Rio de Janeiro e Espírito Santo, no centro da capital mineira, um radar de fiscalização de invasão de faixa exclusiva de ônibus. A informação foi publicada no “Diário Oficial do Município” (DOM) dessa terça. Segundo a empresa, o objetivo é evitar que os outros motoristas atrapalhem a circulação do Move (nome dado ao BRT) pelas faixas exclusivas que foram implantadas na avenida.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave