Médicos criam sistema de fertilização de baixo custo

Sistema prático, que custa R$ 600, foi desenvolvido em recipiente do tamanho de caixa de sapatos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Óvulo e o esperma são injetados no tubo que contém a cultura
BBC/Reprodução
Óvulo e o esperma são injetados no tubo que contém a cultura

O obstetra belga Willem Ombelet desenvolveu, em parceria com o embriologista Jonathan Van Blerkon, uma técnica de fertilização in vitro mais em conta. O objetivo é tornar o processo mais acessível, principalmente para populações de países em desenvolvimento. A dupla de médicos criou a técnica utilizando-se de um laboratório barato e portátil e usaram recursos de baixo custo. O processo, em si, acontece com a mistura de ácido cítrico e bicabornato de sódio em um tubo de ensaio. A reação desses elementos produz bolhas de CO2 que são levadas para um outro tubo de ensaio, preparado com uma cultura para o embrião. Em busca de uma temperatura perfeita, Van Blerkon experimentou várias técnicas utilizando recursos de baixo custo. “Eu coloquei os tubos de ensaio em uma garrafa térmica a uma temperatura alta, e funcionou. Eu os coloquei em um bloco de alumínio para aquecimento, e também funcionou. Os embriões não se importam se estão em uma incubadora cara ou em uma garrafa térmica”, declarou o embriologista em entrevista à BBC. Após, o óvulo e o esperma são injetados no tubo que contém a cultura. Um dia depois é possível encontrar algum embrião formado. E, com isso, havendo embrião, em uma semana ele já é transferido para o útero da mulher. O sistema é prático, com dois tubos de ensaio, um para cada embrião, colocados dentro de um recipiente do tamanho de uma caixa de sapatos. O custo do processo não chega aos € 200 (R$ 605). Entretanto, o valor não inclui pessoal e custos com medicamentos, que podem variar de acordo com o país. A BBC destacou que o processo de fertilização de óvulo promete ajudar mulheres como Nosiphiwo. A sul-africana chegou a ser desprezada pelos familiares do marido, depois de anos tentando engravidar, ao ponto de pedirem de volta o dote investido nela. Casos como de Nosiphiwo acontecem em todas as parte do mundo, e muitas mulheres acabam cometendo suicídio.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave