Roy Hodgson agradece apoio da torcida em último suspiro na Copa

Treinador inglês ainda destacou que não faltou vontade e raça aos jogadores; atitude dos torcedores teria atestado o fato

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Os ingleses chegaram ao Brasil com status. Uma jovem geração trazia a esperança de dias melhores. Mas, duas derrotas frustrantes para Itália e Uruguai jogaram pelo ralo o sonho dos súditos da Rainha de se darem bem em terras brasileiras. Como consolo após a campanha vexatória, um empate sem gols com a surpreendente Costa Rica, líder do Grupo D, no Mineirão.

No fim da partida, os torcedores ingleses saudaram seus jogadores. Um alento em meio ao melancólico adeus. A atitude foi elogiada pelo treinador britânico Roy Hodgson.

“Ainda estou triste porque este foi o nosso último jogo no torneio. Queríamos fazer mais. Mas podemos tirar muitas coisas positivas deste jogo com a Costa Rica. Muitos jovens tiveram seu primeiro gosto em uma Copa do Mundo. Porém, para mim, o mais motivacional foi a reação da torcida. Eles foram fantásticos. Ficamos muito tristes por conta deles. Somos gratos pelo momento no final, onde demonstraram seu apoio incondicional”, afirmou o comandante. 

“Neste momento, a gente se sente muito emotivo. Queríamos passar adiante, fizemos boas partidas, mas isto não ajuda. Acho que todos perceberam em nossos semblantes o quanto estamos tristes, desapontados. Acho que ninguém pode apontar o dedo para nós e falar que não jogamos sério. Nossos torcedores perceberam isto. Mas, obviamente, não foi o que não queríamos”, concluiu Hodgson.