'Não temos que convencer ninguém após vitórias', diz meia holandês

Para Kuyt, vitórias sobre Espanha e Chile dão garantias de que seleção está no caminho certo nesta Copa

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Atacante camaronês está de malas prontas para o Anzhi (RUS), mesmo time de Diego Tardelli (Ex-Atlético)
Felipe Dana/AP
Atacante camaronês está de malas prontas para o Anzhi (RUS), mesmo time de Diego Tardelli (Ex-Atlético)

As três vitórias consecutivas na Copa do Mundo dão segurança aos jogadores da Holanda de que o sistema utilizado é o correto. Ao menos é o que avalia o meia Dirk Kuyt, que atuou nesta segunda-feira (23) como lateral contra ao Chile.

"Depois de vencermos por 5 a 1 a Espanha campeã do mundo, ganharmos do Chile, apontada como sensação do Mundial... Acho que não temos que convencer ninguém", afirmou o meia, em coletiva de imprensa nesta terça-feira (24).

As vitórias ainda não convenceram parte da imprensa holandesa, que vem criticando o sistema adotado pelo técnico Louis van Gaal. Ele manteve o sistema 5-3-2, dependendo principalmente de lançamentos longos e da velocidade do atacante Arjen Robben.

A mesma confiança Kuyt exibe em relação à partida contra o México, no domingo (29), em Fortaleza. Ele diz que a equipe é forte e respeitada, mas diz que a Holanda pode vencê-los.

"México é muito bem respeitado por todo o mundo. Fez um grande jogo contra Brasil. Venceram de 3 a 1 da Croácia, um bom time também. Vai ser um grande jogo. Todo time tem forças e fraquezas. Mas estou seguro que temos condições de vencer", disse ele.

Meio campo ofensivo, Kuyt atuou como ala na vitória contra o Chile por 2 a 0. Ele afirma que o treinador já havia alertado sobre a possibilidade. Ele completou 99 jogos pela seleção holandesa. Após marcar o segundo gol na Copa, o atacante Memphis Depay disse que não espera obter a titularidade na competição.

"Estou feliz de poder jogar quando possível. Sei que estou um pouco atrás. Tenho grandes jogadores a frente, como Robin van Persie e Arjen Robben", disse ele.

Leia tudo sobre: kuytholandalaranja mecânicaseleção holandesavitóriaméxicooitavas