Herói uruguaio, zagueiro Godín marcou em todas as 'finais' de 2014

Defensor marcou o gol da classificação da Celeste Olímpica às oitavas de final da Copa e anotou o tento do título espanhol do Atlético

iG Minas Gerais | GABRIEL PAZINI* |

Todos esperam que os craques que vão decidir um jogo são atacantes ou meias. No entanto, defensores e goleiros também podem ser fundamentais com uma defesa, um corte ou um desarme. Essa, porém, não é a única qualidade de Diego Godín, zagueiro do Atlético de Madrid e da seleção uruguaia, que definiu jogos difíceis para seu clube e seu país tanto na defesa, quanto no ataque.

Autor do gol da vitória por 1 a 0 sobre a Itália, triunfo que classificou a Celeste para as oitavas de final e eliminou a Azzurra da Copa do Mundo, Godín também foi decisivo para seu clube anotando tentos em outras partidas derradeiras.

O zagueiro marcou o gol do título do Atlético de Madrid no Campeonato Espanhol, encerrando um jejum de 18 anos. Na ocasião, o Atleti empatou com o Barcelona por 1 a 1 em pleno Camp Nou, pela última rodada de La Liga, naquela que foi a "final" do campeonato. E a outra vez em que o defensor anotou um tento em jogo decisivo foi na final da Uefa Champions League, contra o Real Madrid. Nesta oportunidade, no entanto, o gol acabou não fazendo muita diferença, já que os Colchoneros perderam a partida por 4 a 1 e ficaram sem o título inédito.

Com isso, uma coisa é certa: Godín aparece tanto na defesa, quanto no ataque para definir jogos decisivos. E curiosamente, os três gols foram muito semelhantes: todos foram de cabeça, após cobranças de escanteio, sendo que todos os córners foram do mesmo lado.

*com supervisão de Leandro Cabido

Leia tudo sobre: Copa do Mundofutebolesportegodinatletico de madriduruguaizagueirodecisivo