'Queremos mais', avisa o técnico da Costa Rica

Jorge Luiz PInto afirmou que sua seleção tem condição de brigar de igual para igual com qualquer time

iG Minas Gerais | Ricardo Corrêa |

Cheia de moral após a classificação em primeiro lugar naquele que era considerado o grupo da morte, a Costa Rica quer mais. É o que avisa o técnico da equipe, o colombiano Jorge Luiz Pinto. O treinador destacou a força do time, o futebol bem jogado, unido aos bons resultados e afirmou que contava com a classificação desde o início. "Pensamos que seria difícil esse grupo da morte. Não da morte para nós, mas em alguns momentos colocaram a gente na morte também. Enfrentamos esses três jogos com muito respeito e isso nos deu resultado. O que temos pela frente é difícil mas temos confiança e esses três jogos nos deram mostrar da força. Mas queremos mais, muito mais. Lutamos por mais", avisou, dizendo que o resultado na primeira fase suplantou a expectativa. "Isso já nos passava pela cabeça, mas talvez não sete pontos, mas quatro. Fomos ganhando confiança depois do jogo contra Uruguai, Itália e tenho que fazer um elogio à Inglaterra, que é um time com uma boa defesa, bom de ataque e um time que apenas não deve sorte", avaliou. Colombiano, ele não teme enfrentar seu próprio país nas oitavas de final. Os outros prováveis adversários, que serão definidos às 17h desta terça-feira, são Costa do Marfim, Japão ou Grécia. "Eu acho que podemos enfrentar a Colômbia. Há quatro meses que comprei os sete ingressos para a minha família, para estar nesse jogo Nós estamos fazendo isso, não no sentido de raiva.  É o futebol, sempre disse que a Colômbia é uma grande equipe, as outras também, mas vamos brigar", avisou. O treinador ainda falou da possibilidade que teve de poupar jogadores e afirmou que o time está fisicamente perfeito para o jogo das oitavas de final. Além de conseguir poupar dois titulares, ainda deu chance a outros atletas do elenco. "Na Copa, temos um desgaste física intenso. Poupamos dois ou três jogadores já pensando no futuro. São coisas para nós que são importantes. A mudança não foi por questão técnica. Apenas para dar um descanso. Foi um merecido. Eles estavam esperando oportunidade e os dois que entraram responderam muito bem. Então acho que não há nenhum risco para esse jogo. Todo grupo está pronto para a briga", finalizou. Eleito o melhor em campo, o goleiro Navas elogiou o trabalho do treinador, destacou seu papel de liderança e fez coro à ideia de que a Costa Rica pode continuar avançando na competição. "Fizemos uma boa partida. Estou satisfeito com o prêmio. Creio que é um trabalho de grupo. Estamos muito felizes e vamos seguir com a mesma mentalidade.Continuamos acreditando nesse grupo. Vamos seguir nessa. Queremos passar à próxima fase. Seria muito lindo para nós e os futebolistas do nosso país", resumiu.

Leia tudo sobre: Costa Ricainglaterramineirãocopa do mundojorge luiz pintonavas