Polícia Federal já impediu 32 barra-bravas de entrarem no Brasil

Torcedores argentinos com histórico de violência em estádios foram detectados tentando chegar para a Copa do Mundo

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Barra-bravas são conhecidos por violência nos estádios argentinos
Reprodução/Twitter
Barra-bravas são conhecidos por violência nos estádios argentinos

A intenção da Polícia Federal de evitar ao máximo possíveis confrontos violentos na Copa do Mundo entre torcedores tem se mostrado positivo. Em balanço divulgado nesta terça, a PF informa que 32 barra-bravas, uma versão portenha dos “hooligans”, já foram impedidos de entrar no país. Dois deles que conseguiram chegar tem o prazo de 72 horas para sair de terras brasileiras.

A iniciativa e parte de um acordo internacional entre o Brasil e a Argentina. Mais de dois mil nomes foram compartilhados, referentes a torcedores que têm histórico de violência em estádios de futebol.

Do total de argentinos “flagrados”, 18 tentavam entrar no País por via área, e os outros 14, por terra.