“As pessoas não tentam te mudar”

Nicole Peixoto, 14 anos - estudante

iG Minas Gerais |

Ser parte de um grupo terapêutico foi a melhor experiência pela qual já passei. Por muitos anos eu fiz terapia individual e sempre me senti como uma alienígena sendo entrevistada por um cientista. Meus terapeutas não davam um sorriso sequer e passavam uma longa hora me perguntando cada detalhe da minha vida e imaginando por que eu era “diferente”.

Entrar para o grupo da gestalt terapia foi a minha luz. Ao invés de tentar me fazer mudar, eles aceitaram meu jeito de ser e apenas me ensinaram a viver em sociedade, me mostrando aquilo que me incomodava e como me libertar disso.

A maioria das pessoas pensa que o melhor é contar seus problemas para o menor número de indivíduos, mas eu não acho que isso seja verdade.

As pessoas do grupo não vão te julgar, ao contrário, elas oferecem sua amizade e você se sente como uma pessoa normal, mesmo que por tanto tempo muitos tentaram te mudar e te convencer do contrário.

O grupo terapêutico não é só um local para aprender a viver em sociedade. Sempre espero outra pessoa chegar para dar as boas-vindas a essa nossa “anormal” família feliz.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave