Vivência resgata contato interno

iG Minas Gerais |

Meditação, arte, brincadeiras, histórias e movimento como possibilidade terapêutica de abrir janelas do mundo interior e trabalhar os conflitos inerentes à idade. Essa é a proposta do grupo terapêutico “Voa passarinho” voltado para crianças de 7 a 9 anos.

“Essa é a fase da saída da primeira infância e entrada na adolescência e, portanto, momento de crise. É a saída de um período mais mágico para um encontro com a realidade maior da vida, como alfabetização, regras e códigos sociais, exigência maior no aprendizado, cobrança escolar. É quando acontece um engessamento maior e a perda do encantamento, por isso a importância de vivências que ajudam a fazer essa travessia de forma mais leve”, explica Luciana Ramos, 37, psicóloga, psicopedagoga, mestre em educação e membro da equipe do Instituto Gestalt de Vanguarda Cláudio Naranjo.

“A gestalt terapia com crianças restaura o contato nutritivo consigo mesmo e com o mundo por meio do despertar da consciência, das potencialidades e da capacidade de fazer escolhas coerentes com as necessidades internas”, diz Luciana.

Ela trabalha há dois anos com crianças e adolescentes de 11 a 17 anos, no grupo chamado “Ir, sobretudo, em frente”.

Nesse trabalho, o grupo funciona como um espaço de trocas. “Oferecemos elementos para que eles possam construir sua própria vivência. Ali eles se sentem pertencentes, pois encontram um espaço para falar de suas dificuldades, percebem que não estão sozinhos e que outros jovens passam pelas mesmas coisas que eles”. (AED)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave