Felipão elogia Fernandinho e volante mantém cautela sobre titularidade

Camisa 5 entrou bem na vaga de Paulinho, chamou a atenção de torcedores e da mídia e pode seguir no time

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES E FELIPE RIBEIRO |

Um antigo técnico da seleção brasileira, Mário Jorge Lobo Zagallo, tem o número 13 como amuleto. Se Luiz Felipe Scolari, atual treinador do Brasil, tiver algum apego à numerologia assim como um de seus antecessores, o numeral cinco vai marretar o pensamento do comandante nos próximos dias.

O cinco faz parte do passado e agora do presente de Felipão, que ajudou o Brasil a escrever a história do quinto título brasileiro em Copas do Mundo. No presente, o camisa cinco do treinador coloca uma interrogação: Fernandinho.

Ao final dos primeiros quarenta e cinco minutos de jogo, Felipão optou por sacar o volante Paulinho e apostar em Fernandinho. Autor de um dos gols na goleada por 4 a 1 (4+1=5), o meio-campista do Manchester City mudou a dinâmica de jogo e deu nova cara a meia-cancha Canarinho.

“A entrada do Fernando foi fundamental, com bom passe. Quando a gente coloca o atleta em campo é porque estamos observando o dia a dia. Nem sempre acertamos, mas hoje deu certo”, disse Scolari.

Consciente do bom papel que teve no duelo contra os camaroneses, Fernandinho prefere adotar a cautela quando o assunto é assumir uma vaga no time titular.

“O importante é fazer o trabalho. Esperei por essa oportunidade, pela chance e consegui fazer um bom segundo tempo. Agora, não me considero titular. Quem vai definir isso é o Felipão”, disse, falando das escolhas do técnico.

“Todo mundo quer dar o seu melhor, melhorar a performance da seleção brasileira, mudar a forma como o time joga. O Felipão tem 23 jogadores em mãos e, inicialmente, precisa de 11 titulares. As decisões dele precisam ser sensatas para que o Brasil renda o melhor possível", finalizou Fernadinho.

Em 2002, Felipão também tirou do bando um talismã. Na campanha do pentacampeonato, o volante Kleberson ganhou posição de Juninho Paulista nas oitavas de final. Na ocasião, a seleção venceu a Bélgica com atuação de destaque do jogador, que atuava no Atlético-PR.

 

Leia tudo sobre: FelipãoFernandinhoKlebersonPaulinhoCopa do MundoBrasil