A voz Celeste

iG Minas Gerais |

Na terra do Tio Sam, o maior de Minas cumpriu o seu objetivo. Em amistoso disputado contra o Miami Dade, os guerreiros azuis aplicaram uma goleada de 5 a 1. O zagueiro Manoel, que fez sua estreia vestindo a camisa do Cruzeiro, foi um dos destaques, fazendo o seu primeiro gol pelo time comandado pelo técnico Marcelo Oliveira. Marquinhos e Neilton também fizeram suas estreias, mas sentiram a falta de ritmo de jogo. Marlone não deixou escapar sua chance e fez três gols. Tomara que a intertemporada do Cruzeiro nos Estados Unidos tenha a mesma representatividade daquela do ano passado, quando voltamos ao Brasil e conquistamos o Campeonato Brasileiro. Só de os atletas celestes estarem juntos e com seus filhos e mulheres é bacana para a união do grupo. O presidente Gilvan de Pinho Tavares já ressaltava o fato do ano passado.  Avacoelhada As ultrapassagens dos laterais em busca da linha de fundo são fundamentais na descompactação da defesa adversária. Elsinho, Renato Santos, Vitor Hugo, Gilson e Leandro Guerreiro devem ser os principais integrantes do setor defensivo americano. A engrenagem precisa funcionar corretamente a fim de facilitar as subidas de Elsinho e Gilson por meio da cobertura do volante e dos zagueiros. Com Leandro Guerreiro de terceiro zagueiro, os laterais poderão ser transformados em alas, com mais segurança para jogar em profundidade. Além de apoiar, as análises numéricas demonstram a necessidade de melhoria no índice de acerto dos cruzamentos. De acordo com as estatísticas do Footstats, Elsinho errou 21 tentativas e só acertou duas. Gilson tem 27 erros e três acertos. Ricardinho, com seis, e Willians, com cinco, são os maiores acertadores.  A voz da Massa Saudações alvinegras! Altamente positivo o saldo do primeiro amistoso do Galão na China. Além da boa vitória por goleada de 3 a 0, teve também a volta de R10 aos gramados, depois de 51 dias parado. Ele ficou em campo por 57 minutos – dois a mais do que o contrato exigia, portanto, no limite –, mas ainda teve tempo para dar uma assistência e fazer um gol, levando ao delírio o torcedor chinês, que tem um verdadeiro fascínio por ele. Outro fato a destacar foi a volta de Marcos Rocha, que entrou na segunda etapa e, felizmente, nada sentiu da antiga contusão. De todos os desfalques, ele talvez tenha sido um dos que mais fizeram falta ao time. Mas ainda bem que não só ele, mas praticamente todos os lesionados estão voltando para fortalecer o nosso time. Amanhã o Galo volta a campo, para o segundo amistoso, provavelmente mais uma goleada nos chineses. Dá-lhe, Galo!

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave