Costa Rica encara Inglaterra por 100% na primeira fase

Equipe venceu os dois primeiros duelos no "Grupo da Morte" e pode terminar na liderança como grande surpresa

iG Minas Gerais | Fernando Almeida |

Fernando Llano / AP
undefined

A cada passo que damos, somos obrigados a provar o nosso valor, a deixar claro que somos capazes de evoluir e surpreender quando todos pensavam que já éramos algo descartável, sem conserto. Os dois principais destaques da seleção da Costa Rica, Joel Campbell e Bryan Ruiz podem ter hoje, no duelo das 13h contra a Inglaterra, no Mineirão, a chance de continuar mostrando ao povo inglês o quanto devem ser apreciados pelos clubes que os contrataram e dispensaram os seus serviços.

Eleito o melhor da partida na vitória contra a Itália (1x0), Ruiz pertence ao Fulham (ING) desde 2011, mas no começo de 2014 foi emprestado ao PSV (HOL) até o fim da temporada. O futuro do atacante costarriquenho ainda é incerto, mas, na Copa, ele segue evidenciando seu valor e pode hoje contra os ingleses mostrar aos dirigentes dos Cottagers as suas qualidades, mesmo não se importando em atuar no futebol holandês, no qual se destacou.

Já a história de Campbell é mais complexa. Contratado pelo Arsenal (ING) em 2011 com apenas 18 anos, ele não conseguiu obter a permissão de trabalho para atuar na Inglaterra a tempo – com isto, nem sequer apareceu em sua apresentação – e teve de ser emprestado, indo para o Lorient (FRA). Os atritos levantados com esta ausência resultaram ainda em novos repasses para Bétis (ESP) e Olympiacos (GRE).

Contudo, o técnico dos Gunners, Arsène Wenger, já adiantou que gostou do que viu em solo brasileiro e deseja ver Campbell na Premier League na próxima temporada – o avante foi eleito o melhor do jogo na vitória por 3 a 1 contra o Uruguai.

“Eu acredito que é um jogador com muitas qualidades. Vem demonstrando isso na seleção e no clube. Sei que terá um futuro muito bom seja onde quer que ele atue”, afirmou Roy Miller, que iniciará como titular, provavelmente, na vaga Michael Umaña.

Outra alteração que deve ser feita é a entrada de Randall Brenes ou Marcos Ureña – este entrou nas duas partidas – na vaga de Campbell, ou de Ruiz, que podem entrar durante o duelo diante dos britânicos.

No lado inglês, o amargo gosto da eliminação continua na boca dos atletas, técnico e torcedores, e hoje é a última chance de manter, pelo menos, a honra que sobrou após as duas derrotas.

“Este jogo é uma boa partida para mostrarmos o orgulho inglês. É difícil para todo mundo, mas temos de prosseguir, continuar. Temos de extrair lições disso tudo”, afirmou Frank Lampard, que será titular e capitão hoje, podendo fazer a sua última partida pela seleção inglesa.

(Colaboração de Gabriel Pazini)

FICHA TÉCNICA

COSTA RICA X INGLATERRA

Motivo: 3ª rodada da fase de grupos Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG) Juiz: Djamel Haimoudi (ALG) Assistentes: Redouane Achik (MAR) e Abdelhak Etchiali (ALG)

Costa Rica: Navas; Duarte, Gonzalez e Miller; Gamboa, Tejeda, Borges e Diaz; Bolaños, Ruiz e Brenes (Campbell). Técnico: Jorge Luis Pinto

Inglaterra: Foster, Jones, Cahill, Smalling, Shaw, Milner, Lampard, Wilshere, Barkley, Lallana e Sturridge. Técnico: Roy Hodgson

Leia tudo sobre: Costa RicaInglaterraCopa do Mundo 2014