Marcelo Oliveira deve testar nova formação contra o Miami Dade

Raposa volta a enfrentar os americanos nesta terça-feira; Ideia do treinador é dar ritmo de jogo a todos os jogadores

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Marcelo Oliveira esconde o jogo antes de clássico com o Atlético
Washington Alves/VIPCOMM
Marcelo Oliveira esconde o jogo antes de clássico com o Atlético

Além de ter mais tempo para treinar, para unir mais o grupo e para enfrentar escolas de futebol diferentes, a intertemporada está sendo importante para o Cruzeiro também para testar alterações na equipe titular e dar ritmo de jogo a todos os seus atletas.

E é pensando nisso que o técnico Marcelo Oliveira decidirá as escalações para os próximos amistosos na terra do Tio Sam. Assim como no primeiro jogo, o treinador deve realizar alguns testes na partida contra o Miami Dade-EUA,  nesta terça-feira, às 21h, no Veterans Memorial Stadium, em Lawrence, Massachusetts.

A intenção do comandante celeste é utilizar todos os atletas durante a excursão celeste.“Naturalmente, em jogos amistosos, a gente cria situações novas de variações táticas e troca um ou outro jogador para estar condicionando todo mundo”, afirmou.

A equipe titular no primeiro jogo durante a intertemporada foi formada por Rafael; Ceará, Manoel, Alex e Samudio; Willian Farias, Tinga, Marlone e Marquinhos; Willian e Júlio Baptista.

Como os duelos com os americanos acontecem em um intervalo de apenas dois dias (domingo e hoje), as mudanças devem continuar acontecendo. Marcelo Oliveira comemorou ainda o fato de ter mais tempo para treinar detalhes, o que não acontece no dia a dia por causa do calendário do futebol brasileiro.

“São dois jogos muito próximos. De repente posso utilizar dois times, isso dá a oportunidade de observar todo o elenco. A programação é você fazer coisas que não teria a oportunidade de fazer aqui. Trabalhos mais intensos de finalização, trabalhos mais táticos, recondicionamento físico. Tudo isso e os amistosos, inclusive três amistosos contra times mexicanos, que nos darão uma condição boa de ritmo de jogo para voltar bem no Campeonato Brasileiro”, concluiu.  

Leia tudo sobre: CruzeiroRaposaamistosoestados unidostestesintertemporada