Não quero provocar ninguém, diz técnico da Holanda sobre mata-mata

Após declarações polêmicas no fim de semana, van Gaal preferiu não polemizar sobre adversário das oitavas de final

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

undefined

O técnico Louis van Gaal, da Holanda, evitou fazer qualquer comentário sobre os três possíveis adversários de sua seleção nas oitavas de final: Brasil, México ou Croácia.

"Não quero provocar nenhum time", afirmou ele nesta segunda-feira (23), após a vitória sobre o Chile, no Itaquerão. "Qualquer um que terminar entre os 16 é um time excelente, então vamos ver qual é."

Com o resultado, os holandeses terminaram seu grupo em primeiro lugar e vão dormir hoje como a única até aqui a vencer seus três jogos nesta Copa: 5 a 1 na Espanha, 3 a 2 na Austrália e 2 a 0 no Chile. Enfrentarão no domingo (29), em Fortaleza, o segundo colocado do grupo do Brasil, que será definido nas partidas que começam às 17h desta segunda (23).

Para Van Gaal, a equipe "mais inteligente" deixou o Itaquerão vitoriosa no confronto desta tarde. "Pudemos neutralizar a posse de bola chilena", afirmou. "Criamos mais oportunidades do que eles, e eles só tiveram uma chance no primeiro tempo. Contra Espanha e Austrália, o Chile tinha jogado muito ofensivamente."

O holandês reagiu com a habitual rispidez quando questionado sobre o treinador chileno, Jorge Sampaoli, que havia acabado de dizer que os europeus entraram em campo apenas para se defender. "Eu realmente não estou interessado no que pensa o técnico do Chile."

Leia tudo sobre: Van GaalCopa do Mundoseleção holandesatécnicotreinadorfutebolpolêmica