Estudo inédito vai monitorar saúde contra dengue

Cidade, que vive epidemia da doença, servirá de base para monitoramento. Pesquisa inclui exames periódicos e ajudará na criação de políticas públicas

iG Minas Gerais | Da redação |

Desde janeiro, Araraquara já contabilizou 869 casos de dengue
Sérgio Pierri/Prefeitura de Araraquara
Desde janeiro, Araraquara já contabilizou 869 casos de dengue

O combate à dengue em Araraquara (SP) ganhará um importante reforço em julho, quando será iniciado um monitoramento inédito da saúde de 3.500 crianças e adolescentes. Durante três anos, eles serão acompanhados por um programa que vai mapear os números da doença e avaliar o perfil médico de cada voluntário. Além de garantir uma contagem mais precisa dos casos, a medida pretende ajudar na criação de novas políticas públicas. Atualmente a cidade vive uma epidemia da doença.

A iniciativa será realizada paralelamente em Araraquara e em Goiânia (GO). Os responsáveis pelo estudo são da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Federal de Goiás (UFG), com apoio da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde e do Serviço Especial de Saúde de Araraquara (Sesa). Os últimos detalhes foram acertados em reunião realizada na última semana, na Prefeitura, entre pesquisadores e o prefeito Marcelo Barbieri (PMDB).

Sorteio

O encontro definiu, por exemplo, que os jovens serão escolhidos em um sorteio baseado no cadastro de vacinação da rede pública.

"Pegaremos uma mostra de cerca de 10% da faixa etária escolhida. Eles farão exames de sangue que vão indicar se já tiveram ou não a doença. A partir daí, toda semana, ligaremos para os pais ou responsáveis para saber se tiveram febre de qualquer natureza. Caso tenham, farão novos exames e serão encaminhados à avaliação médica", explicou o médico docente da USP Expedito Luna.

 

Casos leves Ainda de acordo com o médico, o trabalho ajudará o município a contabilizar melhor os casos da doença, já que os mais leves poderão ser descobertos. "São aquelas pessoas que pegam dengue, mas não procuram as unidades de saúde. Estudos indicam que para cada pessoa que apresenta sintomas, como dor de cabeça e febre, há entre sete e dez que são assintomáticas", explicou.

Para Fredi Diaz Quijano, professor da Faculdade de Saúde Pública da USP, os dados coletados nortearão futuras intervenções e políticas públicas de saúde nos âmbitos municipal, estadual e federal. As informações podem inclusive ajudar em uma eventual vacinação da população, de acordo com o professor.

Epidemia Desde janeiro, Araraquara já contabilizou 869 casos de dengue. É a quinta epidemia da doença em seis anos. Os bairros mais afetados, segundo a Prefeitura, são Jardim das Hortênsias, Cecap, Adalberto Roxo e Vila Xavier.

De acordo com a Vigilância em Saúde, o município segue o Plano de Contingencionamento elaborado no ano passado, que visa, entre outras ações, realizar diariamente vistorias de casa em casa e bloqueios em caso de suspeitas de novos casos.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave