“Queremos continuar a fazer história”, diz zagueiro da Costa Rica

Los Ticos somam seis pontos no 'grupo da morte' após vitórias contra Uruguai e Itália

iG Minas Gerais | FERNANDO ALMEIDA |

ESPORTES : BELO HORIZONTE - MG - MINEIRAO . Treino da Costa Rica no Mineirao. 
Na foto , Roy Miller
Foto : Joao Godinho / O Tempo 23.06.2014
JOAO GODINHO / O TEMPO
ESPORTES : BELO HORIZONTE - MG - MINEIRAO . Treino da Costa Rica no Mineirao. Na foto , Roy Miller Foto : Joao Godinho / O Tempo 23.06.2014

Quem antes do começo da Copa do Mundo imaginaria a Costa Rica na liderança do ‘grupo da morte’? Passado esta surpresa inicial, os Ticos se preparam para o último compromisso na fase de grupos e já começam a pensar nas oitavas de final com apenas uma ideia em mente: continuar impressionando o mundo.

Para o zagueiro Roy Miller, que ganhará uma chance entre os titulares contra a Inglaterra nesta terça-feira, no Mineirão, a Costa Rica já fez muito neste Mundial, mas pode atingir um patamar ainda mais alto; basta manter a concentração e o futebol malemolente que vem encantando a todos.

“Estamos muito felizes. Acredito que o que conseguimos foi por causa do trabalho. Conseguimos algo muito importante para nós e para o país. Mas queremos mais, queremos continuar a fazer historia. Estamos convencidos que podemos fazer mais”, disse Miller.

A ideia de pensar passo a passo é transmitida de técnico para jogador e a cautela e paciência com o próximo objetivo é levada a sério. Mesmo classificados, os atletas garantem estar com a cabeça somente no English Team para, depois, focar nas oitavas de final.

“No final nós já demonstramos isso de forma merecida. A equipe quer mais. Vamos continuar jogando para chegar o mais longe que podemos. Vamos pensar no jogo de amanhã (terça) e acho que podemos ganhar, apesar de ser um rival muito difícil. Para aí sim ver qual será o próximo desafio”, afirmou Miller.

A partida entre Costa Rica e Inglaterra no Mineirão terá início às 13h desta terça-feira. Nas oitavas de final, os classificados do grupo D enfrentam a chave C, que tem Colômbia, Costa do Marfim, Japão e Grécia.

Leia tudo sobre: costa ricaselecao costarriquenhaticosCopa do Mundomineirao