Artilharia de Van Gaal mira Brasil, Fifa e árbitros

Técnico da Holanda fez, recentemente, críticas que tiveram alvos diversos

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Van Gaal acredita no potencial de seus comandados para a Copa do Mundo no Brasil
Divulgação/Fifa
Van Gaal acredita no potencial de seus comandados para a Copa do Mundo no Brasil

O Brasil de Luiz Felipe Scolari é um alvo preferencial do técnico Louis van Gaal, mas não é o único. Fifa e arbitragem também estão na mira do holandês. O treinador diz que os juízes estão prejudicando sua equipe com dois pênaltis a seu ver inexistentes, um em cada jogo desta Copa. O primeiro ocorreu no duelo com a Espanha, em Salvador. "O Diego [Costa] apenas pisou no jogador [holandês]". O segundo foi contra a Austrália, numa jogada envolvendo Janmaat. "A bola bateu na mão dele", diz Van Gaal. "Nenhuma outra seleção experimentou algo. É incrível o que os meus jogadores conseguiram fazer, virar o jogo." Pelo mesmo motivo, ele criticou a arbitragem do jogo de abertura da Copa, quando o Brasil foi favorecido pela marcação de um pênalti inexistente em Fred. No domingo (22), na véspera da definição dos grupos da Holanda e do Brasil, Van Gaal deu a largada para um bate-boca à distância com Scolari ao insinuar que os anfitriões estavam sendo beneficiados pela tabela. A Holanda definirá sua vida a partir das 13h desta segunda (23), enquanto os times do grupo brasileiro só entram em campo às 17h. "Isso não é fair play. A Fifa tem esses truques, e isso não é uma coisa boa, é ridículo", afirmou o holandês no Itaquerão. Em Brasília, Scolari rebateu chamando-o, sem citar seu nome, de "burro ou mal intencionado" por insinuar que o brasileiro iria escolher adversário. O técnico brasileiro lembrou também a briga de Van Gaal com Rivaldo, integrante da seleção pentacampeã com Scolari, em 2002. O jogador e o treinador holandês se estranharam seguidas vezes no Barcelona. Quando Van Gaal saiu, acusou o brasileiro de não se dedicar ao clube. "Estou conhecendo as pessoas pelo que eu imaginava não conhecer, especialmente pelo o que o Rivaldo falava", disse Scolari. "A gente não vai escolher adversário. A Fifa que escolheu as datas e os horários." A imprensa holandesa tampouco escapou dos ataques de Van Gaal. O técnico comandou um treino secreto no sábado no Pacaembu, mas algumas imagens vazaram. "Não tivemos a compreensão de todos. Mesmo com todos nossos esforços, a imprensa holandesa revela tudo que fazemos e isso atrapalha nosso trabalho. Eu lamento. É um momento importante da seleção e nós [seleção e imprensa] deveríamos estar do mesmo lado", disse Van Gaal.