Peruano com vestimentas bíblicas tenta pregar para torcedores

David Chauca acredita que europeus são o seu maior foco, já que estes não conhecem os dez mandamentos como deveriam

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Com vestimentas em estilo bíblico em veludo azul, David Chauca, 38, destoa dos animados torcedores nas cercanias da estação Corinthians-Itaquera, antes do confronto entre Holanda e Chile pela primeira fase da Copa do Mundo. Residente em Lima, mas natural de Cuzco, no Peru, o pedreiro está no Brasil pela primeira vez por causa da Copa do Mundo, ainda que por razões um tanto diferentes do restante dos pessoas. "Estou aqui para pregar a importância dos Dez Mandamentos", explica David, com placidez. Segundo ele afirma, há 200 missionários como ele no país. Todos membros da AEMINPU (Associação evangélica da missão Israelita do novo pacto universal). "Minha mulher Deise também é pregadora, como eu, mas ficou no Peru como nosso filho Josué, de oito anos", diz. O pedreiro e pregador carrega duas faixas com o texto completo dos dez mandamentos, em inglês e espanhol. E se diz fã de Paolo Guerrero e Cachito Ramírez, jogadores do Corinthians e peruano como ele. "Pretendo ir ao maior número possível de jogos, especialmente para falar com os europeus, que não conhecem os dez mandamentos como deveriam", afirma. David chegou a São Paulo na noite de sábado (21) sem dinheiro, sem hotel e sem ingressos para os jogos. Da capital paulista, partirá para Natal para o jogo entre Itália x Uruguai, que será realizado na terça-feira (24). Logo depois, partirá para Copacabana para ficar perto do Maracanã. "O pecado que mais aborrece a Deus é o adultério. Sei que na praia de Copacabana há muita fornicação. Irei até lá para tentar o coração das pessoas", diz. Como irá para o Rio, David ainda não sabe. "Sempre aparece alguém para me ajudar", afirma. Enquanto a reportagem da Folha observou David, ninguém o abordou para saber do que se tratavam suas faixas. Dois chilenos, porém, perguntaram se ele estava vendendo ingresso para o jogo. A despeito da pregação, David também não deixa de pensar no futebol. Para o confronto desta segunda (23), porém, ele não tem um favorito. "Uma pena o Peru não ter se classificado para o Mundial. Gosto muito do trabalho do Sergio Markarián [técnico da seleção peruana]. E entre Holanda e Chile, não tenho preferência. Que vença o melhor", prega.