‘Não subo em palanque tucano’

iG Minas Gerais |

Discorda. 
Marina disse, em entrevista à Rede TV!, que não apoia aliança com PSDB em São Paulo
DIEGO JANATÃ/FUTURA PRESS
Discorda. Marina disse, em entrevista à Rede TV!, que não apoia aliança com PSDB em São Paulo

Brasília. A ex-senadora Marina Silva não vai apoiar a aliança entre o ex-governador de Pernambuco e candidato à Presidência pelo PSB, Eduardo Campos, e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB).  

Em entrevista ao programa “É Notícia”, da Rede TV!, Marina, candidata a vice-presidente na chapa de Campos, disse que seu grupo político, a Rede Sustentabilidade, não subirá, “em hipótese alguma, no palanque do PSDB”. “Não vamos apoiar a aliança. O melhor caminho seria o da candidatura própria. Não sendo assim, a Rede está discutindo se participará com a candidatura ao Senado”, disse.

Na sexta-feira, Campos selou a aliança que garantirá ao seu partido a vaga de vice na chapa do PSDB ao governo de São Paulo. Alckmin, no entanto, apoia o candidato de seu partido, o senador Aécio Neves, na corrida presidencial.

No Rio, Campos decidiu se aliar ao senador Lindbergh Farias (PT), candidato ao governo fluminense que apoia a reeleição da presidente Dilma Rousseff ao Palácio do Planalto.

Em Minas, o grupo ligado a Marina afirmou que não estará com o PSB nestas eleições. Isso porque a sigla deixou para a Executiva a decisão sobre candidatura própria ou apoio ao tucano Pimenta da Veiga.

Sem força

Estados. Eduardo Campos admitiu que o PSB não tem candidatos “fortes o suficiente” em todos os Estados e, por isso, decidiu se unir ao PT no Rio de Janeiro e ao PSDB em São Paulo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave