Treinadores de Brasil e Camarões afastam manipulação de resultados

Jogos em que uma das equipes não tem interesse por já estarem eliminadas entram na mira

iG Minas Gerais | Felipe Ribeiro e Guilherme Guimarães |

BRASÍLIA. A Fifa e as entidades de investigação estão de olhos bem atentos à possível manipulação de resultados na Copa do Mundo. Os principais alvos são partidas que envolvem seleções que já não têm mais chance de classificação para as oitavas.

Por conta disso, o duelo entre Camarões e Brasil, válido pela terceira rodada do grupo A chegou a ser colocada sob suspeita. O time africano não tem como avançar no torneio, enquanto o brasileiro ainda luta para conseguir dar um passo adiante na competição.

Porém, o técnico Luiz Felipe Scolari não quis polemizar e preferiu jogar a responsabilidade para a Fifa, que já teria afastado qualquer possibilidade de irregularidade no confronto que será disputado nesta segunda-feira, no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

"Parece que a Fifa já se manifestou depois dessa situação. Camarões não tem nada em jogo, mas tem brio, tem vergonha e querem voltar para o país mostrando que brigaram para vencer. É um absurdo e um desrespeito com Camarões falar em entregar o jogo. Tem outros jogos que também não interessam mais. A Espanha não está classificada e vai jogar, a Inglaterra também. A Fifa já deixou claro que não há nada", disse Felipão.

O treinador de Camarões, Volker Finke, também foi na mesma linha do brasileiro e garantiu que seus jogadores jamais participariam dessa possível trapaça.

"Isso é um rumor, eu não ouvi falar a respeito disso. É a primeira vez que ouço falar. Não tenho tido tempo de ler jornal. Conheço a minha equipe, seria impossível isso acontecer. Nós não precisamos ter esse tipo de suspeita", disse Finke.