Brasil enfrenta Camarões por primeiro lugar e oitavas em BH

Seleção brasileira precisa vencer os africanos para consolidar liderança e atuar no Mineirão na próxima fase

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES E FELIPE RIBEIRO |

Felipão segue apostando no contestado Fred, que voltou a deixar o bigode ao estilo
DOUGLAS MAGNO/O TEMPO
Felipão segue apostando no contestado Fred, que voltou a deixar o bigode ao estilo "Don Fredón"

A Copa do Mundo não é um safari africano, mas se fosse poderíamos dizer que a seleção brasileira teria que atravessar um caminho de leões para jogar as oitavas de final do Mundial em Belo Horizonte. Diante de Camarões, nesta segunda-feira, às 17h, no estádio Nacional, em Brasília, o time de Felipão tentará confirmar o primeiro lugar no Grupo A e o direito de jogar a próxima fase da competição na capital mineira, contra Chile ou Holanda.

Atual líder da chave, o Brasil soma os mesmos quatro pontos que o México, segundo colocado, ficando à frente dos latinos no saldo de gols. O empate diante dos leões camaroneses, já eliminados, garante os brasileiros na sequência da disputa. No entanto, caso os mexicanos terminem a primeira fase na liderança – precisa vencer os croatas e torcer por um tropeço de Neymar e companhia -, a rota Canarinho seria recalculada não passando por Minas Gerais, mas, sim, por Fortaleza. Mais precisamente, no estádio Castelão.

Outro cenário, esse mais distante do pensamento de toda a comissão técnica e dos jogadores, aponta que até mesmo com uma derrota o Brasil conseguiria passar de fase. Entretanto, dependeria de uma vitória mexicana diante da Croácia.

Em relação ao time que empatou sem gols com o México na última rodada, o técnico Luiz Felipe Scolari deve promover apenas uma mudança. Para mudar a má impressão deixada diante dos mexicanos, Felipão pode acionar o atacante Hulk, poupado da última partida por dores musculares.

BRASÍLIA. Ontem, no treino apronto antes do jogo contra os camaroneses, Scolari preferiu adotar o mistério e fechou à atividade no estádio Mané Garrincha. A imprensa acompanhou apenas os primeiros 15 minutos do trabalho, que não mostrou absolutamente nada. A não ser o novo visual do atacante Fred, que voltou a mostrar o famoso bigode de “Don Fredón”. Ainda sem balançar as redes neste Mundial, o camisa 9, muito questionado pela torcida e jornalistas, vai precisar mais do que o adereço facial para ajudar o Brasil a sair com uma boa vitória.

A favor do Brasil no confronto com os africanos, além da qualidade questionável do adversário, pesam dois fatores: o da seleção de Camarões viver momento de crise por problemas dentro e fora de campo, e de sua maior estrela, o atacante Samuel Eto’o, não ter presença garantida na partida desta segunda.

O avante do Chelsea-ING sofre com uma lesão no joelho direito, constatada antes mesmo do início da Copa. Por isso, o astro, que não tem presença confirmada entre os titulares, ficou fora na derrota por 4 a 0 para a Croácia.

Com duas derrotas nas primeiras rodadas, o time de Camarões só chegou ao Brasil após resolver um litígio com a confederação de seu país. Tudo por conta de dinheiro e premiações, valores que não ficaram bem definidos e que atrasou a chegada dos camaroneses ao país da Copa. 

Leia tudo sobre: brasilCopa do MundoCamarõesfelipãofredhulketo'o