Porto Alegre tem 'guerra' entre argentinos, argelinos e sul-coreanos

Cânticos e provocações dos mais diversos tipos e origens tomaram conta da cidade antes da partida entre Argélia e Coreia do Sul no Estádio Beira-Rio

iG Minas Gerais | Da redação |

Torcedores argelinos antes da partida contra a Coreia do Sul
Torcedores argelinos antes da partida contra a Coreia do Sul

Horas antes da partida entre Argélia e Coreia do Sul no estádio Beira-Rio, Porto Alegre viveu uma animada guerra de cânticos entre torcedores neste domingo (22). Os argentinos, que invadiram a cidade para a partida da próxima quarta-feira, rivalizaram com argelinos e sul-coreanos -e também com numerosos e barulhentos torcedores do Criciúma, de Santa Catarina.

Os torcedores do Criciúma, que viajaram a Porto Alegre para o jogo entre França e Honduras, voltarão ao Beira-Rio para o jogo das oitavas marcado para o estádio do Internacional. Numerosos e barulhentos, eles "contrabandeavam" gritos de "Tigre, Tigre" –como o clube catarinense é carinhosamente chamado por seus torcedores– em meio aos cantos da torcida da Argélia.

Os argelinos eram os mais numerosos e entusiasmados. Eles percorreram o chamado Caminho do Gol, do centro da cidade até o Beira-Rio, entoando cânticos e arrebanhando torcedores de outras nacionalidades no trajeto, que oferece diversas apresentações artísticas organizadas pela Prefeitura de Porto Alegre.

Visualmente menos numerosos e mais discretos, os sul-coreanos também marcaram presença, lançando mão de instrumentos musicais tradicionais do país. Os argentinos, já mobilizados para o jogo da seleção de Messi daqui a três dias, não deixaram por menos e cantaram velhas provocações aos brasileiros, como a que diz que "Maradona es más grande que Pelé" (Maradona é maior do que Pelé, em espanhol).

Leia tudo sobre: TorcedoresPorto AlegreArgéliaCoreia do Sul