Riscos de violência russa e de protestos aumentam policiamento no Rio

Policiamento no entorno do estádio está bem diferente do que havia sido planejado na sexta-feira

iG Minas Gerais | Folha PRess |

A informação de que haveria torcedores violentos da Rússia e até manifestantes no Maracanã, interessados em causar tumultos, neste domingo (22), levou a Polícia Militar do Rio a impedir que torcedores sem ingressos se aproximassem dos portões do estádio. 

O policiamento está bem diferente do que havia sido planejado na sexta (20), após a reunião entre representantes da segurança pública e o COL (Comitê Organizador Local) da Copa.

Desde sábado, 21, a DIP (Diretoria de Inteligência Policial) da Polícia Federal alertou as autoridades estaduais sobre a entrada no Brasil de 40 torcedores russos, que viriam de ônibus da Argentina. A ideia era burlar a vigilância nos aeroportos de Guarulhos (SP) e Galeão (RJ).

Esses torcedores seriam hooligans russos, interessados em assistir ao jogo deste domingo.

Nos últimos três dias, 40 russos desembarcaram na Rodoviária Novo Rio vindos da Argentina e de São Paulo. Na sexta (20), chegaram mais 20. Até o momento, nenhum deles causou confusão.

Mesmo assim, a PF colocou uma equipe na rodoviária do Rio. Um grupo de russos se concentrou nesta manhã em Copacabana, no cruzamento entre a rua Miguel Lemos com avenida Atlântica.

Policiais federais e militares acompanham o grupo para observar se há algum torcedor violento ou sem ingresso entre eles.

A Fifa informou que para o jogo deste domingo foram vendidos 51.355 ingressos. Deste total, 23.704 foram no Brasil; 7.426 nos Estados Unidos; 3.760 na Rússia; 3.241 na Bélgica e 2.266 na Inglaterra.

Leia tudo sobre: russosviolênciapoliciamentoMaraacnã