Jogadores da seleção vivem Big Brother em hotel de Brasília

Dezenas de pessoas que ficam na rua têm visão de um corredor envidraçado, em que os jogadores se deslocam

iG Minas Gerais | Folha Press |

Os jogadores da seleção brasileira vivem uma espécie de Big Brother no hotel em que estão hospedados em Brasília.

As dezenas de pessoas que ficam espremidas na grade que separa o terreno do Brasília Palace da rua têm visão de um corredor envidraçado, em que os jogadores passam para se dirigir dos quartos até o local onde fazem as refeições e onde participam de reuniões com a comissão técnica.

E nessa passagem dos atletas, os torcedores podem vê-los bem à vontade, de chinelo e shorts. Alguns até já pararam próximo aos vidros para saudar os torcedores.

Os jogadores estão em uma ala isolada no hotel, que foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer. O terceiro andar é todo reservado para a CBF (Confederação Brasileira de Futebol), com 52 quartos. Ainda há mais oito quartos usados pela delegação em outros andares.

Nesta manhã de domingo (22), a maioria dos torcedores na grade era formado por mulheres, que gritavam por Neymar e David Luiz. Mas o único que desceu para dar autógrafos foi o goleiro Júlio César, que até se enrolou em uma bandeira do Brasil entregue por um fã.

"É demais estarmos aqui e ver toda essa comoção por causa do David. O carinho por ele é sensacional", disse Ladislau Marinho, pai de David que esteve na manhã deste domingo no hotel visitando o filho.

O Brasil enfrenta nesta segunda-feira (23) Camarões, às 17h no estádio Mané Garrincha, na última partida da primeira fase da Copa do Mundo.

O empate basta ao Brasil para garantir a classificação às oitavas de final, mas a vaga pode ser garantida até mesmo com derrota, desde que México e Croácia não empatem.

Leia tudo sobre: seleção camaronesaCamarõesBig Brother