Morre a escritora feminista Rose Marie Muraro, aos 83

iG Minas Gerais |

Intelectual lutava pela igualdade de direitos para as mulheres
CARLO WREDE/AJB - 23.1.1998
Intelectual lutava pela igualdade de direitos para as mulheres

Rio de Janeiro. A escritora e feminista brasileira Rose Marie Muraro faleceu nesse sábado, aos 83 anos, no Rio de Janeiro. Ela lutava contra um câncer reincidente, mas a causa da morte foi uma infecção urinária que se generalizou, de acordo com a assessoria de imprensa do Hospital São Lucas. Ela será velada neste domingo, a partir das 8h, no Memorial do Carmo.

Intelectual que lutava pela igualdade de direitos para as mulheres, Rose Marie Muraro foi reconhecida em 2005 pelo governo federal como Patrona do Feminismo Brasileiro. Nascida no dia 11 de novembro de 1930, com um problema na visão que a deixou praticamente cega durante parte da sua vida, a escritora deixou cinco filhos, doze netos e publicou 35 livros.

Além de escrever livros que retratavam de forma quase que inédita no Brasil a condição da mulher na sociedade da época, como “A Sexualidade da Mulher Brasileira”, Rose foi importante para a disseminação de conteúdos estrangeiros sobre o tema, traduzindo e editando inúmeras publicações. As informações são da Agência Brasil.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave