Estrangeiro é maior vítima de crimes na Bahia

iG Minas Gerais |

A maioria dos crimes se concentra no centro histórico de Salvador
BAHIATURSA DIVULGACAO
A maioria dos crimes se concentra no centro histórico de Salvador

Salvador. Os crimes contra turistas em Salvador durante a Copa foram, até agora, na maioria furtos e se concentraram no centro histórico, segundo balanço da Secretaria de Segurança Pública apresentado nesse sábado. Os estrangeiros representaram 76,6% dos turistas vítimas de crimes no período. Entre 12 e 19 de junho, foram registrados 128 delitos contra turistas, sendo 90 deles furtos. Também houve 18 roubos, oito ameaças, quatro casos de estelionato e dois de lesão corporal, entre outras ocorrências. Três de cada quatro casos (75%) ocorreram no centro histórico. As demais ocorrências foram no Rio Vermelho (4,7%), no centro (3,9%) e na Barra (3,9%).

Fora da capital, foram registrados quatro casos (3,1%), em Porto Seguro, no Sul da Bahia, onde estão treinando as seleções da Alemanha e Suíça. Brasileiros foram vítimas em 30 casos. Os demais, porém, foram todos estrangeiros: 21 vítimas da Alemanha, 14 da Austrália, 13 da Holanda, nove da Inglaterra, oito da Suíça e sete da França, além de outros.

Para o secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, o arrastão a um hotel no Rio Vermelho na sexta-feira foi o caso mais grave registrado até o momento e a maioria das ocorrências não teve uso de violência. Segundo ele, o efetivo policial empregado na operação da Copa e que inclui também agentes federais totaliza 10.800 pessoas. O secretário afirmou que há 100 mil turistas circulando em todo o Estado. “As ocorrências representam menos de 0,1% dos turistas. Não se pode achar que isso vai arranhar a imagem do Estado”, disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave