Bem-humorado, técnico dos EUA deixa entrevista para ver a Alemanha

Klinsmann, que é alemão, brincou com a situação e ainda confirmou que Crcistiano Ronaldo é mais famoso que ele nos Estados Unidos

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

undefined

A seleção de Gana já havia virado o jogo contra a Alemanha fazia cinco minutos, quando o técnico dos Estados Unidos, o alemão Jürgen Klinsmann, surgiu na sala de imprensa da Arena Amazônia para sua entrevista coletiva. "Obrigado a todos por estarem aqui, apesar de existir um outro jogo bastante empolgante acontecendo agora", brincou o treinador. A equipe dele entrará em campo neste domingo (22), em Manaus, para tentar selar sua classificação às oitavas de final contra Portugal, de Cristiano Ronaldo. "Estamos empolgados por estar em Manaus, falamos deste jogo há muito tempo. Queremos nos classificar, estamos cheios de energia, impacientes para jogar logo", afirmou. Na estreia, os Estados Unidos venceram Gana por 2 a 1, e se classificarão caso vençam Portugal. Na última rodada, os americanos enfrentarão os alemães. Então um jornalista americano disse que Cristiano Ronaldo é mais famoso do que o próprio Klinsmann nos Estados Unidos. "Isso provavelmente é verdade", concordou o treinador. "Mas queremos colocar Cristiano Ronaldo e a equipe dele no lugar deles. Queremos entrar em campo com disciplina e agressividade, e tornar este jogo nosso. Estamos preparados para isso, estamos prontos", declarou. Alguma medida especial por conta do calor de Manaus? "Não", respondeu o alemão. "Estive aqui em janeiro, obviamente conhecemos as condições, tomamos as precauções necessárias com relação a vacinas. Acho que estamos preparados para este clima. Jogamos em climas semelhantes na América Central e até mesmo nos Estados Unidos. Na Flórida, por exemplo, o clima é semelhante", respondeu. Klinsmann ainda rebateu um jornalista que afirmou que seu time teve sorte na estreia. "Não tivemos sorte, trabalhamos duro", quando a cerimonialista da Fifa anunciou a entrada de dois jogadores americanos para participarem da entrevista. Foi a deixa para que o técnico alemão abandonasse a mesa. "Me dão licença, vou ver o final do jogo", e retirou-se, arrancando risos dos jornalistas. O técnico voltaria 15 minutos depois, após as entrevistas dos jogadores americanos, quando o empate entre Alemanha e Gana já estava decretado. "Isso mostra o quanto este grupo é difícil", disse. "Estamos prontos para começar a batalha em Manaus."