Zabaleta contesta suposto pênalti a favor do Irã: "lance normal"

Envolvido na jogada, Zabaleta afirmou que foi limpo e na bola; treinador Alejandro Sabella endossou o coro

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA E LEANDRO CABIDO |

Na vitória argentina sobre o Irã, por 1 a 0, neste sábado, no Mineirão, um lance polêmico provocou a ira dos jogadores da seleção asiática. Aos 8 min do segundo tempo, Dejagah acabou desequilibrado dentro da área, mas o árbitro Milorad Mazic mandou o jogo seguir. Responsável pelo toque que tirou a chance de gol da equipe iraniana, o defensor argentino Zabaleta avaliou a decisão da arbitragem como acertada.

“Foi um lance muito difícil. Mas, na minha avaliação, eu fui limpo. Não atingi o adversário. O lance não foi muito claro, mas foi normal. O juiz acertou em sua decisão de não marcar”, afirmou o zagueiro.

A opinião também foi compartilhada pelo técnico Alejandro Sabella. Apesar das reclamações bastante acintosas do português Carlos Queiroz, treinador da seleção do Irã, o comandante argentino saiu em defesa de sua equipe e evitou polêmicas.

"Sabemos que o Queiroz é muito bom, com grande experiência internacional. Em um primeiro momento, não me pareceu pênalti. A única coisa que posso lhe dizer que o Zabaleta tocou na bola", concluiu.

A vitória sobre o Irã assegurou a seleção argentina nas oitavas de final da Copa do Mundo, já que qualquer resultado positivo no duelo entre Nigéria e Bósnia impedirá que duas seleções da chave alcancem os seis pontos dos Hermanos. A Argentina volta a campo na próxima quarta-feira, quando encara a Nigéria, em Porto Alegre. O jogo definirá apenas o posicionamento dos albicelestes, que agora lutam para terminar a primeira fase na primeira posição da chave.