Sabella enaltece equipe e agradece pelo fato de Messi ser argentino

Porém, treinador acredita que time rendeu abaixo do que pode e precisa melhorar para os próximos jogos

iG Minas Gerais | LEANDRO CABIDO |

Enquanto a Argentina sofria para tentar vencer o Irã, em Belo Horizonte, neste sábado, o técnico Alejandro Sabella pensava em como furar o bloqueio e conquistar os três pontos e a liderança isolada do grupo F da Copa do Mundo. Preocupado com a melhor qualidade do Irã na segunda etapa, ele bem que tentou mudar o o jogo com Palácio e Lavezzi. No entanto, ele tinha um curinga em campo: o gênio Messi, que conseguiu marcar no fim e dar a vitória aos argentinos - para alívio do treinador, que comentou o duelo em entrevista coletiva após o triunfo no Mineirão.

"Foi um jogo muito difícil. Durante o primeiro tempo, controlamos a posse, tivemos três oportunidades bem claras. Acho também que o Irã jogou muito bem. Aproveitaram os nossos erros, com muitas oportunidades, principalmente no segundo tempo. Felizmente, agimos bem”, disse o ex-técnico do Estudiantes-ARG

Sabella não escondeu, porém, que a equipe jogou abaixo do que pode, sem se esquecer dos méritos do rival - que segundo ele, o método adotado por Carlos Queiroz, treinador do Irã, foi eficiente.

"Esse tipo de coisa pode acontecer. Não deveria, mas acontece. Nos preocupamos com certas coisas, certas situações, mas todos nós queríamos vencer. Então, tentamos chegar a um equilíbrio durante o jogo, mas às vezes, em contra ataque, um jogo é decidido”, lembrou o argentino, que viu sua equipe ser atacada de forma perigosa diversas vezes no segundo tempo, com perigo real sofrer algum gol.

Questionado se a Argentina vive uma “Messidependência”, o comandante foi claro:  "Acho que o povo deve agradecer a todos os jogadores que estavam em campo. Eu acho que a nossa equipe é muito unida, onde todos se gostam. Todos contribuíram para a vitória. E, claro, graças a Deus, Messi é argentino”, concluiu.