Mineirão é tomado por argentinos horas antes do duelo com o Irã

Torcedores de todos os cantos da Argentina marcam presença na capital mineira antes do duelo de 13h no estádio reformado

iG Minas Gerais | Leandro Cabido |

Argentinos fazem a festa no Mineirão antes do duelo contra o Irã
webrepórter/ Leandro Cabido
Argentinos fazem a festa no Mineirão antes do duelo contra o Irã

Belo Horizonte definitivamente virou uma parte de Buenos Aires na manhã deste sábado. O duelo entre Argentina x Irã, no Mineirão, válido pela segunda rodada do grupo F da Copa do Mundo, movimentou “hinchas" todos os cantos do país vizinho. Torcedores de Mendoza, Salta, Tucomán e Córdoba gritam por seu país para viver este momento único.

Nos arredores do estádio mineiro, uma multidão de argentinos se aglomeraram para cantar, saudar, e lembrar as glórias do país bicampeão mundial. Para o casal Alexis Soria e Analia Gui, da capital argentina, estão realizando um sonho: vieram ao Brasil para seguir a sua seleção aonde ela estiver. Para isso, economizaram durante cinco meses para estarem no Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre. Caso a equipe avance - o que parece óbvio para eles - seguem viagem com a Albiceleste na fase final do Mundial.

“Conseguimos ser sorteados para os três primeiros jogos. Ainda não sabemos como será na fase final, mas temos certo que vamos ir até onde eles (seleção) forem”, disse Soria, que elogiou Belo Horizonte.

“Tudo na cidade é bonito. É a primeira vez aqui, o povo é acolhedor, muito respeitosos. Conhecemos Mariana, Ouro Preto, a Savassi. Por enquanto, a rivalidade entre nós e os brasileiros não está atrapalhando em nada, pelo contrário”, reforçou o bancário argentino.

Encantado com a Copa

Reza Javanmard, que está morando no Rio de Janeiro há 18 meses, veio para Belo Horizonte acompanhar a equipe comandada pelo português Carlos Queiróz diante de uma favorita ao título. Para ele, o Irã tem tudo para se sair bem no Mundial, mas sabe que Messi e Cia são favoritos não só no jogo, mas também ao título.

“Eles são muito bons. Não dá para comparar. Em um time que tem Messi, não dá nem para pensar no que podemos fazer”, admite.

Sobre o Mundial no Brasil, Javanmard, que é de um pequeno vilarejo no norte do país, não há dúvidas que a cidade está mais do que preparada para receber grandes jogos. “A cidade é exemplar. Tudo muito bem organizado por aqui. E o Mineirão, pelo menos por fora, é execelente”, finalizou.

Leia tudo sobre: ArgentinaIrãCopa do Mundo 2014