Morre Oberdan Cattani, goleiro que foi ídolo do Palmeiras

Segundo informou o Palmeiras, a causa da morte foi uma infecção pulmonar

iG Minas Gerais | Folha Press |

ex-jogador era o último atleta ainda vivo da época em que o clube se chamava Palestra Itália
Divulgação/ Palmeiras
ex-jogador era o último atleta ainda vivo da época em que o clube se chamava Palestra Itália

Oberdan Cattani, um dos maiores goleiros do Palmeiras, ao lado de Leão e Marcos, morreu às 23h25 desta sexta-feira (20), aos 95 anos. Segundo informou o Palmeiras, a causa da morte foi uma infecção pulmonar.

O ex-goleiro estava internado há dez dias no Hospital do Servidor Público Municipal, na zona sul da capital paulista. O velório será na sede social do Palmeiras e o sepultamento será no cemitério do Araçá -os horários não foram confirmados.

Ele já havia tido problemas cardíacos neste ano. Em abril, passou por uma cirurgia cardíaca para a colocação de um stent no Hospital Bandeirantes, onde o ex-goleiro ficou internado.

Na ocasião, ele havia dado entrada no pronto-socorro do hospital com dores no peito. Um cateterismo apontou grave lesão coronariana.

Goleiro do Palmeiras de 1941 a 1954, o ex-jogador era o último atleta ainda vivo da época em que o clube se chamava Palestra Itália.

Quando o time entrou em campo pela primeira vez com o nome de Palmeiras, em 20 de setembro de 1942, Oberdan era o goleiro. Naquele dia, a equipe conquistou o Paulista, no Pacaembu, após vencer o São Paulo por 3 a 1. A troca do nome do clube, durante a Segunda Guerra, se deu por causa da proibição de Getúlio Vargas a referências aos países do Eixo.

Ao todo, o ex-goleiro, famoso pelas mãos compridas, fez 351 partidas pelo Palmeiras e ganhou no clube quatro títulos Paulistas, um Rio-São Paulo e uma Copa Rio.

Chegou a ser convocado para a seleção brasileira em 1945, para as disputas da Copa América e da Copa Roca, mas depois disso não voltou a ter nova oportunidade. Jogou ainda no Juventus, onde encerrou a carreira, em 1956.

Em outubro do ano passado, o Conselho de Orientação e Fiscalização do Palmeiras aprovou a construção de um busto para Oberdan no clube, honra que só foi concedida a Junqueira, Waldemar Fiúme e Ademir da Guia.

"Ele merece por toda a dedicação, como jogador, sócio e conselheiro", disse o presidente Paulo Nobre à época.O busto seria inaugurado nesta semana, mas o evento foi adiado a pedido da família por causa do estado de saúde de Oberdan Cattani.

Leia tudo sobre: Oberdan CattanigoleiroPalmeirasmorreídolo