Campos não se opõe à aliança do PSB com Alckmin

iG Minas Gerais |

Márcio França deve ser o nome do PSB na chapa tucana em SP
Antônio Cruz/ABr -
Márcio França deve ser o nome do PSB na chapa tucana em SP

São Paulo. Numa passagem relâmpago pela convenção estadual do PSB, que confirmou o apoio à reeleição do governador Geraldo Alckmin e garantiu a vaga de vice na chapa tucana, o pré-candidato socialista ao Planalto, Eduardo Campos, disse que partido está unido para oferecer ao Brasil uma alternativa de mudança. No discurso de nove minutos no evento, ele não citou o nome de Alckmin.

A pré-candidata a vice-presidente na chapa, a ex-ministra Marina Silva, não esteve no encontro, no qual Campos fez apenas referências indiretas ao palanque duplo com o PSDB. Ele disse que é hora de deixar diferenças de lado. “Se tivemos opções que não eram as mesmas, saímos desse congresso unidos para vencer as eleições em São Paulo e no Brasil”, afirmou.

O governador Geraldo Alckmin não compareceu à convenção do PSB por ter viajado para o interior. Para representá-lo, Alckmin enviou ao evento o chefe da Casa Civil, Edson Aparecido, os deputados Duarte Nogueira e Silvio Torres. Edson Aparecido leu uma carta escrita pelo governador na qual Alckmin disse que o melhor caminho seria que o PSB indicasse a vice para a chapa tucana.

No documento, ele saudou Marina Silva e a prefeita Luiza Erundina e também elogiou a parceria que manteve com Eduardo Campos quando ele foi governador de Pernambuco. O presidente estadual do PSB em São Paulo, deputado Márcio França, deve ser o indicado para a vaga de vice na chapa tucana. Ele afirmou que Campos e Alckmin farão campanhas lado a lado em São Paulo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave