Para treinador, Copa do Mundo do Irã não é a mesma da Argentina

Com metas muito diferentes, Carlos Queiroz sabe que seleções dos dois países têm um abismo entre elas, mas não abre mão de um confronto bem disputado na tarde deste sábado no Mineirão

iG Minas Gerais | Felipe Ribeiro |

Nenhum treinador com discurso equilibrado colocaria as seleções de Argentina e Irã no mesmo patamar. Ainda mais um profissional com currículo invejável como Carlos Queiroz, O treinador português sabe da grande diferença existente entre as duas equipes, mas espera que seus jogadores façam um bom papel neste sábado.

"A primeira missão que nós temos é surpreender e superar a nós mesmos. Vamos enfrentar uma equipe que vem fazer outro Mundial, não o nosso. O deles é jogar para ganhar. Nós viemos para ganhar a taça de competir com respeito e dignidade. Temos que tentar estar à altura para fazermos um jogo digno", comentou o treinador do Irã.

Para isso, o comandante recorre a algumas filosofias que movem o mundo da bola desde que o esporte foi inventado. Com frases motivacionais, ele espera contagiar seu grupo de jogadores para esse duelo entre Davi e Golias no Mundial.

"O futebol tem muitas coisas a provar. Outras não. Uma delas é que nenhum jogo está ganho antes de ser jogado. Outra lei provada no futebol é que as melhores equipes não ganham sempre, e as piores não perdem sempre. Aqui começa nossa oportunidade. Temos que ter humildade de reconhecer as grandes forças da Argentina, sabermos defender contra ela e jogar de cabeça erguida à espera da nossa oportunidade para mostrar porque nos classificamos para a Copa. Não foi sorteio, classificamos por méritos próprios", destacou.

 

Leia tudo sobre: IrãCarlos QueirozBrasilCopa do MundoMineirãoArgentina