Laudo conclui que girafa Zola morreu enforcada após acidente com corda

O animal teve um edema pulmonar agudo; ela se enforcou com corda que segurava seu alimento na cerca de seu recinto

iG Minas Gerais | natália oliveira |

O laudo indicando as causas da morte da girafa Zola, no último dia 18 de maio, saiu nesta sexta-feira (20). Segundo nota divulgada pela Fundação Zoo-Botânica, o animal teve uma morte acidental. Zola prendeu o pescoço em uma corda que segurava seu alimento na cerca do seu recinto e acabou enforcada. A necropsia feita logo após a morte do animal indicou que a morte foi causada por edema pulmonar agudo.

Ainda de acordo com a fundação, as cordas para prenderem os alimentos dos animas são comuns em todo o mundo e que no zoológico de Belo Horizonte nunca teve um acidente parecido com nenhum outro animal. O corpo da girafa foi encaminhado ao Museu de Ciências Natural da PUC, mas ainda não se sabe o que será feito com ela. 

A girafa morreu durante a madrugada. Segundo a fundação ela não tinha problemas de saúde anteriores. Zola veio da África do Sul e seu nome significa amor. A girafa tinha 17 anos e estava em Belo Horizonte desde 1999. Com a morte ficou apenas a girafa filha no Zoológico, que tem 12 anos.  O animal veio junto com um macho, que morreu de causas naturais.  A expectativa de vida das girafas na natureza é de 20 a 25 anos e, no cativeiro, de 15 até 28. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave