Portugal pode perder quinto titular para jogo decisivo contra os EUA

Zagueiro Bruno Alves pode ficar de fora e complicar ainda mais a vida do técnico Paulo Bento

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Portugal's Pepe is comforted by Germany's Sami Khedira and Portugal's Bruno Alves after getting a red card during the group G World Cup soccer match between Germany and Portugal at the Arena Fonte Nova in Salvador, Brazil, Monday, June 16, 2014. Center is Germany's Thomas Mueller. (AP Photo/Christophe Ena)
lance
Portugal's Pepe is comforted by Germany's Sami Khedira and Portugal's Bruno Alves after getting a red card during the group G World Cup soccer match between Germany and Portugal at the Arena Fonte Nova in Salvador, Brazil, Monday, June 16, 2014. Center is Germany's Thomas Mueller. (AP Photo/Christophe Ena) lance

Com a possibilidade de ser novamente eliminado da Copa do Mundo na primeira fase com uma derrota para os americanos, Portugal agora corre o risco de perder mais um titular -o quinto- para o jogo decisivo de domingo (22). O zagueiro Bruno Alves não participou do treino desta sexta-feira (20), o último em Campinas (a 93 km de SP) antes de a seleção lusa embarcar para Manaus. Além do zagueiro do Fenerbahçe, que se tornou uma incógnita para o jogo de domingo (22), o técnico Paulo Bento já não pode contar com o goleiro Rui Patrício, o lateral esquerdo Coentrão e o atacante Hugo Almeida, lesionados, e o zagueiro Pepe, expulso no jogo contra a Alemanha. Pepe pegou apenas um jogo de suspensão e poderá voltar na terceira partida, contra Gana, mas Coentrão foi cortado da Copa devido à lesão e Hugo Almeida e Rui Patrício só conseguirão jogar se a equipe passar da primeira fase. Segundo a FPF (Federação Portuguesa de Futebol), Bruno Alves tem uma mialgia no músculo adutor da coxa esquerda e ficou fazendo tratamento no hotel onde a seleção está hospedada. A participação dele no jogo contra os Estados Unidos agora é uma incógnita. Com isso, o aniversariante Paulo Bento, que faz hoje 45 anos, pôde contar com apenas 19 jogadores no treino e terá de trocar praticamente toda a defesa -apenas o lateral direito João Pereira permanece. Como nos outros dias, apenas os 15 primeiros minutos foram abertos à imprensa -período no qual os jogadores fizeram alongamentos, embaixadinhas em grupo e duas rodas de "bobinho". Como nos outros treinos, Cristiano Ronaldo voltou a participar da atividade com uma proteção no joelho esquerdo devido a uma tendinose. Nos dois treinos abertos ao público, ele precisou recorrer a uma bolsa de gelo no final. TABU No jogo contra os Estados Unidos, Portugal enfrentará uma série de tabus. Apesar do equilíbrio nos confrontos diretos (duas vitórias, um empate e duas derrotas em cinco partidas), a "equipa das quinas" não ganha dos americanos desde 1990. Na única partida oficial entre as seleções, na Copa de 2002, os portugueses perderam dos EUA logo no primeiro jogo por 3 a 2, conseguiram se recuperar ao golear a Polônia por 4 a 0, mas foram derrotados por 1 a 0 pela anfitriã Coreia do Sul na última partida -e foram eliminados. A então equipe portuguesa de Figo, Rui Costa e Paulo Bento -atual treinador da seleção- chegava embalada ao Mundial, após alcançar a semifinal da Eurocopa de 2000. Segundo o volante Miguel Veloso, titular contra a Alemanha e testado no treino de quinta-feira na lateral esquerda, no lugar de Coentrão, a partida contra os Estados Unidos será uma final. "Sabemos a importância que o jogo tem para nós. Temos de ganhar essa final", disse o jogador do Dínamo de Kiev. "Temos de nos preparar bem porque nossa única opção é ganhar". A seleção portuguesa é a lanterna do grupo G, com zero pontos e quatro gols negativos de saldo, enquanto os Estados Unidos têm três pontos e um gol positivo de saldo (venceu Gana por 2 a 1 na estreia).