Apesar do excesso de respeito à Suíça, Deschamps quer a vitória

Treinador francês disse, no entanto, que empate também não seria um mau resultado para sua equipe, líder do grupo E

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

Deschamps prega respeito à Suíça, mas dentro de campo, quer ver França agressiva
ALEX DE JESUS/OTEMPO
Deschamps prega respeito à Suíça, mas dentro de campo, quer ver França agressiva

Salvador (BA). Diante de tanto respeito presente no discurso das seleções suíça e francesa, pode-se imaginar que um empate seria um bom resultado para cada equipe, principalmente para Les Bleus, que manteriam o primeiro lugar do grupo E da Copa do Mundo. Mas não é bem assim.

Ao exaltar a força do time vermelho, o técnico da França, Didier Deschamps, não quer dizer que irá ficar recuado, apostando apenas em contra-ataques. Muito pelo contrário. Ele promete uma equipe consistente e que vai buscar a vitória durante todo o tempo.

“A gente vai jogar para ganhar. Mas não sabemos o que pode acontecer. E se não conseguirmos ganhar, melhor o empate do que a derrota. Mas tanto nós, quanto a Suíça, iremos entrar para ganhar. Faremos de tudo para obter o melhor resultado”, disse Deschamps.

Se superar a Suíça, e o Equador não vencer Honduras, no confronto das 19h da sexta-feira, os franceses garantem, de forma antecipada, a classificação à próxima fase do torneio.

“Fizemos a preparação com o mesmo foco em cada partida. Através dos treinamentos, nos preparamos da melhor maneira possível. E vamos ver depois o que acontecerá com Equador e Honduras”, afirmou o técnico francês.

Leia tudo sobre: DeschampsFrançaSuiça