Torcida da Itália tem "penetra" pernambucano

Brasileiro afirma que torce pela Azzurra desde pequeno e garante que sua ligação com o país é mais forte do que com o Brasil

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Turistas italianos, claro, mas também australianos e ingleses foram nesta quinta-feira (19) a um hotel na zona sul do Recife para recepcionar os jogadores da Itália. Entre eles, um penetra pernambucano que se diz italiano de coração. Jefferson Macena, 21, chegou às 6h na porta do hotel. "Torço para Itália desde pequeno, porque minha família é descendente de italiano e eu tenho uma ligação mais forte como país do que com o Brasil", afirmou o pernambucano, que acredita numa vitória por 2 a 1 ou 1 a 0. "Com gols de Balotelli e Pirlo", completou. A seleção italiana desembarcou no aeroporto do Recife por volta das 11h15, mais de uma hora depois da previsão da Polícia Federal, que era de 10h05. De lá, os jogadores seguiram para a Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, para um reconhecimento do campo. Lá eles participam de um treinamento coletivo. Na porta do hotel Golden Tulip, em Boa Viagem, na zona sul do Recife, torcedores da Azzurra já marcam presença para acompanhar a chegada dos jogadores. Um dos torcedores é o consultor de negócios Antônio Mitrotta, 34. Ele já morou no Rio de Janeiro, mas retornou para Itália em 2009. O italiano vai acompanhar a seleção de seu país pelo Brasil. Mitrotta acredita que será uma partida difícil, por causa do calor do Recife. A partida, segundo ele, será de 2 a 1 para os italianos. O estudante Guglielmo de Ecehen, 21, chegou ao Recife com um amigo britânico. Na visita à cidade, ele contou que já conheceu a Fan Fest e alguns bairros do Recife. "Estamos achando fantástico", elogiou. Já os australianos Isabella e James vieram ao Brasil para acompanhar o pai italiano, Giuseppe Divenere. "Vamos seguir a Itália pelo país", comentou James. Esta é a primeira Copa em que eles viajam para assistir as partidas. Quanto ao Recife, eles informaram que ainda não visitaram nenhum ponto turístico. "Mas vamos querer visitar tudo", comentaram os australianos.