Presidente Dilma continua a frente nas pesquisas de intenção de voto

Logo atrás está o senador Aécio Neves com 21% da preferência dos entrevistados e depois, Eduardo Campos (PSB) com 10%, Dilma tem 39% da preferência

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Dilma Rousseff responde à rebeldia do PMDB com aliança no Ceará
Roberto Stuckert Filho/PR - 05.06.201
Dilma Rousseff responde à rebeldia do PMDB com aliança no Ceará

Segundo a pesquisa CNI/Ibope, divulgada nesta quinta-feira (19), a presidente Dilma Rousseff continua liderando as intenções de voto para a corrida ao Palácio do Planalto. A pesquisa foi realizada entre os dias 13 e 15 deste mês, com 2.002 pessoas em 142 municípios brasileiros. Dos entrevistados, 39% afirmou que votaria na presidente. Já o senador Aécio Neves (PSDB) foi apontado por 21% dos entrevistados e o ex-governador Eduardo Campos (PSB) por 10%.

A pesquisa CNI/Ibope realizada em março não trouxe a intenção de voto da população, por isso, não é possível comparar os resultados apurados no levantamento de junho. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no TRE (Tribunal Regional Eleitoral).

A popularidade da presidente, no entanto, caiu em junho em relação ao mês de março, aponta a pesquisa. O percentual da população que avalia o governo Dilma como ótimo ou bom recuou cinco pontos percentuais, passando de 36% para 31%. A confiança na presidente também caiu. A redução, neste caso, foi de sete pontos percentuais, de 48% para 41%.

Houve queda ainda no percentual da população que aprova a forma de Dilma governar. Em junho, o índice recuou para 44% ante 51% registrado em março, quando os indicadores de popularidade e aprovação da presidente já haviam recuado frente a pesquisa feita em novembro de 2013.

A pesquisa foi realizada após a abertura da Copa do Mundo em São Paulo. Durante a partida inaugural do campeonato, no dia 12 de junho, Dilma foi alvo de vaias e xingamentos da torcida no estádio Itaquerão. O coro "ei, Dilma, vai tomar no c..." começou na ala VIP do estádio, mas se espalhou.

Contrariando o discurso público e privado do governo, o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) afirmou nesta quarta-feira (18) que os xingamentos contra Dilma Rousseff na abertura da Copa do Mundo não partiram só "da elite branca". Segundo ele, a avaliação de que a gestão petista é corrupta "pegou", percepção que, partindo das classes alta e média, vem "gotejando" no setor mais pobre da população.

Da Folha Press. 

Leia tudo sobre: dilma rousseffaécio neveseduardo campos