PSB deve votar na convenção se quer ou não nome próprio

Partido, que discute nomes para a disputa ao governo, poderá caminhar com o PSDB de Aécio Neves

iG Minas Gerais |

Apolo Heringer admite que a candidatura própria pode ser a proposta vitoriosa
FERNANDA CARVALHO - 9.6.2014
Apolo Heringer admite que a candidatura própria pode ser a proposta vitoriosa

Mesmo após o PSB de Minas ter discutido durante meses a possibilidade de ter um nome próprio na disputa pelo governo estadual, na prática, a situação pode ser outra. No próximo sábado, o partido realiza convenção para decidir o caminho que irá seguir no pleito deste ano e, apesar de dois nomes estarem colocados como pré-candidatos – o do presidente da sigla, Júlio Delgado, e o do ambientalista Apolo Heringer –, uma manobra poderá manter os socialistas ao lado do PSDB de Minas.

O formato da convenção estadual, que será realizada em Belo Horizonte no sábado, pode acabar privilegiando a ala do PSB interessada em manter o partido na base do governo estadual e aliado do senador e presidenciável Aécio Neves. Apesar de os debates convergirem para a relevância de uma candidatura própria do PSB para alavancar a candidatura do ex-governador Eduardo Campos ao Palácio do Planalto, tem sido discutida internamente a viabilidade de se colocar em votação se o partido terá ou não uma candidatura própria. A possibilidade é confirmada por Apolo, que integra a ala do PSB defensora do lançamento de um nome próprio e contrária a um apoio ao ex-ministro Pimenta da Veiga (PSDB) em Minas. “O formato da convenção será definido pelo Júlio (Delgado), que é presidente do partido. Ele tem esse poder. Acho que vai acabar sendo isso, colocando primeiro em votação a tese da candidatura própria”, argumenta. Até nessa quarta, a executiva estadual do partido não havia votado em nenhuma reunião interna a intenção de ter um candidato na disputa pelo Palácio Tiradentes. Também não foi divulgado o passo a passo da convenção. Nessa quarta, Delgado foi procurado durante todo o dia, mas não retornou as chamadas da reportagem. Em entrevista em Brasília, o presidente estadual disse que só haverá consenso no sábado. “Teremos uma disputa. Hoje, o sentimento da maioria é pela candidatura própria, mas também não sabemos como será o resultado”, declarou, deixando em aberto se o partido terá mesmo um nome na disputa. Negociação. Nesta sexta, Delgado e Apolo têm um encontro programado na sede do partido para tentar um último acordo antes da convenção. A desistência de um dos lados, porém, não é considerada por nenhum deles. Na última segunda-feira, os dois pré-candidatos se reuniram. “No encontro foi a primeira vez que o Júlio se colocou mesmo como candidato. Mas ele tem maioria interna no partido e, sem acordo, qualquer uma das teses que ele defender será vitoriosa. Já estou desanimado”, completou, nessa quarta, Apolo. A postura adotada agora por Delgado é diferente da defendida por ele antes. No início do ano, ele chegou a garantir que o PSB comporia o arco de alianças do PSDB no Estado.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave