R$ 1 milhão para flashmob

Ministério da Cultura organiza evento “espontâneo” de dança relacionado à Copa

iG Minas Gerais |

Ação. Carlinhos de Jesus é um dos coreógrafos contratados pela Funarte para a ação
Marcelo de Jedus / Divulgação
Ação. Carlinhos de Jesus é um dos coreógrafos contratados pela Funarte para a ação

Ontem, um grupo se reuniu em frente ao Centro Cultural da Penha, zona Leste de São Paulo, para um flashmob de dança. É um dos projetos relacionados à Copa patrocinados pelo Ministério da Cultura. Flashmobs são mobilizações espontâneas, mas a ministra da Cultura, Marta Suplicy, diz não ver contradição em fazer um evento comandado e financiado por órgão público. O objetivo é “produzir uma grande dança oficial com a cara do Brasil, em formato de flashmob, mostrando ao mundo a diversidade da cultura brasileira”, segundo o site do evento.

A ideia foi inspirada em iniciativa semelhante feita na Olimpíada de Londres. “Flashmob é espontâneo entre aspas, tem que ter alguém organizando. O ministério deixou claro que a iniciativa partiu do órgão”, diz Marta. A Funarte, por meio de sua coordenação de dança, foi encarregada do projeto. “Contratamos dois coreógrafos, Carlinhos de Jesus e Octávio Nassur, para criarem coreografias que pudessem ser feitas por qualquer pessoa”, diz Fabiano Carneiro da Silva, da Funarte. O ministério empenhou R$ 1 milhão no projeto. “É um valor razoável, principalmente pela abrangência que terá”, afirma Marta.

O plano é fazer 48 apresentações-relâmpago, com cerca de cinco minutos, na cidades-sede da Copa. Elas acontecerão em praças, em frente a centros culturais e até na praia, no caso de Fortaleza. Para o Flashmob acontecer, foram contratadas equipes de cerca de 15 pessoas em cada uma das 12 cidades. O grupo ensaia a coreografia com um professor e, no dia marcado, puxa a dança no espaço público com quem aparecer.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave