Técnico de Camarões diz que enfrentará o Brasil 'de forma séria'

Treinador pede seriedade depois da goleada contra a Croácia e promete dar trabalho contra seleção brasileira na última rodada

iG Minas Gerais | Folhapress |

undefined

MANAUS, AM - Abatido após a goleada sofrida frente a Croácia, e bombardeado por jornalistas camaroneses, o técnico de Camarões, Volker Finke, definiu o resultado desta quarta (18), na Arena Amazônia, como "uma vergonha". O resultado eliminou os africanos do Mundial do Brasil.

"Vamos ver o que aconteceu, analisar a equipe, conseguimos nos classificar para a Copa, mas podemos dizer que este resultado é uma vergonha para Camarões", afirmou. "Se olharmos até o primeiro tempo, até o cartão vermelho que sofremos, o jogo estava até equilibrado. Por isso temos que parar, dormir, fazer uma análise com calma."

Camarões perdia por 1 a 0 quando Song foi expulso, no final do primeiro tempo, enterrando as chances de sua equipe. Na segunda etapa, a Croácia fez um verdadeiro passeio e acabou goleando.

Na última rodada, contra o Brasil, Camarões apenas cumprirá tabela. Mas isso não significa, segundo o treinador, que seu time não jogará de forma séria.

"Queremos apresentar uma nova face desse time, temos que nos preparar para este jogo de forma série. Todos os jogadores estão desapontados hoje. É preciso tempo para pensar e descansar, temos que enfrentar o Brasil de forma séria", afirmou.

O treinador mostrou irritação com a expulsão de Song, e com o desentendimento entre os colegas de equipe Asson-Ekotto e Moukandjo, que quase brigaram dentro de campo.

"Temos que trabalhar numa atmosfera séria, calma, para analisar o comportamento do Song, e para descobrir porque alguns jogadores não estavam em plena forma", disse.

Sobre uma possível escalação de Eto´o contra o Brasil, que nesta quarta ficou apenas no banco de reservas, ainda recuperando-se de lesão, o treinador despistou. "Temos que esperar, hoje foi um dia difícil, e foi impossível pra ele jogar. Talvez nos próximos dois ou três dias ele melhore, mas essa é uma questão para o departamento médico e para o próprio Eto´o."

Leia tudo sobre: BrasilCamarõesCroáciaCopa do Mundo 2014