Empresário mineiro está pessimista, aponta a Fiemg

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

O índice de confiança do empresário industrial de Minas Gerais (ICEI MG) de junho foi o pior já registrado pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). A entidade começou a fazer o levantamento em 2005. “O empresário está desconfiado por causa do desempenho das variáveis macroeconômicas, que não são positivas, além da influência da incerteza da eleição”, observa a economista da Fiemg, Annelise Rodrigues Fonseca.  

O ICEI ficou em 41,9 pontos. “Acima dos 50 pontos, o empresário está confiante”, explica. O índice está abaixo dos 50 pontos consecutivamente desde abril deste ano. O pior resultado tinha sido verificado em abril, com 43,8 pontos.

Além do índice, a entidade divulgou ontem a sondagem da indústria de Minas Gerais referente ao mês de maio. Houve redução na produção, do emprego e do nível de utilização da capacidade instalada. Já o nível de estoques de produtos finais cresceu.

A economista ressalta que as expectativas para os próximos seis meses estão pessimistas, tendo em vista que todos os indicadores ficaram abaixo dos 50 pontos. De acordo com a sondagem, os empresários esperam redução na demanda por produtos (46,7 pontos), e na compra de matéria-prima (43,6 pontos). O emprego também deve reduzir as exportações (48,6 pontos). “Diante dos resultados negativos verificados em maio e da falta de confiança, o cenário é de redução dos investimentos”, observa.

Diante dos resultados negativos, a Fiemg vai rever para baixo a projeções feitas para este ano. O resultado deve ser divulgado em julho. A previsão inicial era de 1,8% para o PIB de Minas e 2,78% para a produção da indústria. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave