Motorista que matou cadeirante no bairro Ipiranga vai a júri popular

Acidente foi em abril de 2012; acusado havia bebido e dirigia em alta velocidade e ficou preso por 32 dias; outro pessoa morreu em consequência da batida

iG Minas Gerais | Gustavo Lameira |

Suspeito foi solto após pagamento de fiança de R$ 16.600
ANGELO PETTINATI
Suspeito foi solto após pagamento de fiança de R$ 16.600

O consultor de seguros Rodrigo de Oliveira Campos, 26, será levado a júri popular, por ter sido responsabilizado pelo acidente de trânsito que resultou na morte de duas pessoas, entre elas um cadeirante, em abril de 2012. A batida foi na rua Jacuí, próximo a um cruzamento do bairro Ipiranga, região Nordeste de Belo Horizonte.

De acordo com a denúncia do Ministério Público (PM), Rodrigo dirigia em alta velocidade, sob o efeito de álcool, e bateu contra o carro dirigido por um portador de deficiência física. Com o impacto, a vítima foi arremessada para fora e veio a falecer. Além dele, outras duas pessoas que estavam no veículo sofreram lesões graves e uma delas também morreu. No veículo de Rodrigo, outros três ocupantes sofreram lesões.

Ainda de acordo com o MP, Rodrigo havia participado de um almoço familiar naquele dia e ingerido bebida alcoólica, assumindo, assim, o risco de uma colisão com resultado letal.

O acusado ficou preso por 32 dias, mas foi beneficiado por um alvará de soltura expedido após pagamento de fiança de R$ 16.600.

O motorista foi denunciado por dois homicídios e lesão corporal em três pessoas. O julgamento não tem data marcada, porque a decisão está sujeita a recurso.