Estrangeiros são detidos vendendo ingressos da Copa em Porto Alegre

Dois turistas holandeses e dois australianos foram presos sob suspeita de comercializar ingressos

iG Minas Gerais | Folha Press |

 Dois turistas holandeses e dois australianos foram detidos na manhã desta quarta-feira (18) sob suspeita de comercializar ingressos nas imediações do estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

Segundo a Polícia Civil, os dois portavam 43 entradas para a partida entre Holanda e Austrália e cobravam até U$ 3.000 (cerca de R$ 6.745).

De acordo com o delegado Eduardo Azeredo, policiais infiltrados identificaram os cambistas. Os estrangeiros foram fotografados e, ao se confirmar o flagrante, foram detidos por volta das 10h da manhã.

Azeredo disse que os detidos, que têm entre 25 e 35 anos, se conhecem e não estavam com documentos ou passaporte. Seus nomes não foram divulgados.

Segundo o policial, os dois negaram que estivessem tentando vender os bilhetes. Disseram que portavam as dezenas de ingressos porque iriam entregar a amigos. Todas as entradas foram apreendidas.

Eles foram encaminhados a uma delegacia para assinar um termo circunstanciado e depois serão encaminhados à Polícia Federal.

"O artigo 41 do Estatuto do Torcedor não permite venda de ingressos acima do valor tabelado. Por isso foi realizada a prisão", disse o delegado Azeredo.

Outras quatro pessoas haviam sido presas por venderem ingressos como cambistas nas proximidades do Beira-Rio, no primeiro jogo da Copa do Mundo em Porto Alegre, no último domingo (15), na vitória da França sobre Honduras (3 a 0).

RIO DE JANEIRO

No Rio de Janeiro, torcedores circulam o estádio do Maracanã em busca de ingressos para o jogo contra a Espanha nesta quarta-feira (18). Eles perambulam segurando um papel com o aviso sobre o interesse escrito à mão em papéis e até jornais.

Um grupo chegou a gritar em busca de tíquetes, sem sucesso até a publicação desta nota. A maioria, contudo, opta pela procura silenciosa, mas cansativa.

O psicólogo chileno Felipe Souto, 32, caminhou por uma hora em torno do estádio em busca de três ingressos -como deixava claro seu papel, escrito em espanhol.

"Compramos antecipado o ingresso para o jogo em Cuiabá [contra a Austrália, na última sexta-feira (13)], e decidimos tentar por aqui. Ninguém checa os nomes dos ingressos na hora de entrar", disse Souto.

No último domingo (15), 14 pessoas foram detidas tentando vender ingressos no entorno do Maracanã, para o jogo entre Argentina e Bósnia-Herzegovina. Quatro deles eram estrangeiros.

Policiais militares afirmaram que não podem coibir a procura por ingressos, por não se configurar crime. Os agentes só podem agir contra cambistas que procuram clientes.

PINTURA

Três grupos furaram o bloqueio de comércio ambulante e cobram para pintar os rostos de torcedores no entorno do estádio. Um deles é o artesão argentino Alexis Sanchez, 26, homônimo do atacante chileno.

Ele cobrava R$ 20 para pintar todo o rosto dos torcedores, R$ 15 a metade e R$ 5 uma pequena bandeira. "De graça, só para argentinos", disse ele. Com o dinheiro, ele pretende custear sua viagem pelo Brasil após a Copa do Mundo.

Leia tudo sobre: turistasdetidosingressosBeira- Rioholandesesaustralianos