Marin diz que sede de R$ 100 milhões da CBF será fonte de renda

Presidente afirmou que museu da seleção brasileira trará receita para a CBF

iG Minas Gerais | Folha Press |

Marin quer manutenção do foco e sonho de título em 2014
Paulo Mumia/VIPCOMM
Marin quer manutenção do foco e sonho de título em 2014

No mesmo dia em que a Fifa anunciou investimento de R$ 45 milhões em projetos para o desenvolvimento do futebol brasileiro, o presidente da CBF, José Maria Marin, defendeu nesta quarta-feira (18) que os R$ 100 milhões gastos na construção da nova sede da entidade foram um bom investimento.

"Um país com cinco títulos mundiais precisa ter uma sede própria. Foi uma belíssima aplicação", disse o mandatário.

Marin foi além na defesa do luxuoso prédio localizado na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio) e disse que ele se converterá em uma fonte de rendas para a entidade.

"Construímos o museu da seleção na nossa sede e as pessoas vão visitá-lo. Vamos buscá-los no hotel com o ônibus da CBF, levá-lo ao museu, à Granja Comary. Essas visitas nos trarão receitas."

Segundo a CBF, o preço do ingresso para o museu da seleção é de R$ 22,00. Estudantes e idosos pagam meia-entrada. Menores de sete anos, professores da rede pública e portadores de necessidades especiais têm entrada franca.

Ou seja, para recuperar o investimento feito na construção de sua nova sede, a entidade terá de receber mais de 4,5 milhões de visitantes. Todos pagando o valor integral da entrada.

A nova sede da CBF foi inaugurada no último dia 4. A instituição gastou R$ 70 milhões na compra no prédio em 2012 e cerca de R$ 30 milhões em obras no ano seguinte.

Leia tudo sobre: CBFJosé Maria Marinprédiomuseuseleção