Edifício-garagem de R$ 27 mi no Beira-Rio fica vazio durante a Copa

Poucos carros de equipes operacionais e de autoridades estão utilizando a instalação

iG Minas Gerais | Folha Press |

Um edifício-garagem orçado em R$ 27 milhões, construído dentro do complexo Beira-Rio, está praticamente sem uso nos jogos da Copa.

A construção foi feita durante a reforma do estádio para o Mundial e ocupa uma vasta área na orla do rio Guaíba, região nobre da cidade.

O prédio, de 284 por 84 metros, possui 3.000 vagas e fica a poucos passos dos portões das tribunas nobres do estádio. Só poucos carros de equipes operacionais e de autoridades estão utilizando a instalação.

Para construí-lo, o Inter cedeu dois de seus antigos campos de treinos à empreiteira Andrade Gutierrez. O custo do projeto equivale a 8% do total da reforma, que recebeu isenções fiscais e financiamento do BNDES.

A exploração comercial do prédio foi dada à empreiteira pelo Inter em troca da reforma. A companhia também vai gerir camarotes e espaços comerciais.

Os torcedores e profissionais que atuam nos jogos da Copa estão usando como estacionamento áreas improvisadas do entorno e ruas fechadas por segurança para as partidas.

Procurada, a empresa informou que o local foi cedido à Fifa, que acabou usando-o para a montagem das estruturas temporárias e como refeitório e cozinha.

A reportagem encaminhou questionamentos à organização do Mundial, mas não obteve respostas.

Leia tudo sobre: Coap do MundoBeira -Rioedifício-gragemvazioestacionamento