Aumento do etanol surpreende usineiro

iG Minas Gerais |

Ribeirão Preto. O aumento da mistura do etanol anidro à gasolina, de 25% para 26%, que pode ser anunciado pelo governo em breve, foi recebido com surpresa pelo setor sucroenergético. A hipótese, no entanto, segue desalinhada com a proposta do setor, que mantém o pleito de elevação da mistura para 27,5% de etanol. Na visão de participantes do setor, um aumento para 26% criaria uma demanda apenas marginal pelo combustível de cana-de-açúcar.  

Cálculos apontam que, para suprir o aumento de 1 ponto percentual na mistura, seriam necessários 400 milhões de litros de etanol por ano, volume pequeno se comparado ao total de 1 bilhão de litros se o aumento fosse de 2,5 pontos percentuais, como reivindicam os usineiros. “É um volume que naturalmente já estaria aqui no país, por conta da redução das exportações previstas para os Estados Unidos, e não vai alterar muita coisa”, afirmou o presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag) e conselheiro da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), Luiz Carlos Corrêa Carvalho.

Sem saber. Segundo ele, não houve pressão do setor junto ao governo para o aumento da mistura nesse patamar de 26% e a Unica sequer foi comunicada da possível medida.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave