Superior Tribunal de Justiça determina fem da greve nas universidades

Segundo decisão do tribunal, professores e técnicos administrativos também não podem impedir de trabalhar os profissionais que não aderiram a paralisação

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

 O Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou, nesta terça-feira (17), o fim da greve nos institutos e universidades federais no país e do Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro.

Segundo decisão do tribunal, professores e técnicos administrativos também não podem impedir de trabalhar os profissionais que não estejam em greve. Caso descumpram a ordem de fim da greve, o tribunal estipulou multa de R$ 100 mil para as entidades grevistas. No caso de realização de piquetes, a multa diária é de R$ 200 mil.

Segundo o MEC, todos os professores e funcionários devem voltar às suas atividades imediatamente. A ação foi movida pela Advocacia-Geral da União que considera a greve abusiva.

Os sindicatos grevistas pedem melhorias nas condições de ensino e pesquisa e melhor remuneração. Procurada, a Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores das Universidades Públicas Brasileiras não foi encontrada até a noite desta terça (17) para comentar a decisão.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave