Manifestação de 20 pessoas termina com 15 detidos no Rio de Janeiro

Protesto havia sido organizado pelas redes sociais pelo Movimento Passe Livre Rio, onde 1,8 mil pessoas haviam "confirmado presença"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Um protesto com cerca de 20 manifestantes no centro do Rio, na noite desta terça-feira (17), acabou com 15 detidos, segundo a Polícia Militar, e vários momentos de tensão entre os cariocas que queriam torcer pela seleção e quem queria protestar. Houve confusão dentro de um ônibus, e uma passageira do coletivo chegou a desmaiar.

A manifestação havia sido organizada nas redes sociais pelo Movimento Passe Livre Rio, onde 1,8 mil pessoas haviam "confirmado presença". Com a Praça da Candelária tomada de policiais, os poucos manifestantes foram para a rua Uruguaiana.

As primeiras detenções, pelo menos quatro, ocorreram no local, em rusgas e acusações de desacato por parte dos policiais.

Houve momentos de tensão quando camelôs e alguns torcedores com a camisa da seleção bateram boca com os ativistas. Uma manifestante levava consigo uma bandeira da Argentina. Sob forte presença de policiais, participantes do protesto foram até a Cinelândia, onde pegariam um ônibus para seguir protestando em Copacabana, na zona sul da cidade.

O escolhido foi um ônibus da linha 455, que parou no ponto já com pelo menos 15 passageiros. Os ativistas do Passe Livre começaram a subir pela frente, pagando a passagem. Os PMs orientaram o motorista a abrir a porta de trás, para que policiais acompanhassem os manifestantes no trajeto.

Com a porta aberta, integrantes da Mídia Ninja e outros manifestantes também subiram no coletivo. Houve discussão e os ativistas começaram a fazer sua manifestação dentro do ônibus, a bater no teto do veículo e a trocar empurrões com a polícia. Passageiros cuja viagem foi interrompida começaram a se irritar e o bate-boca se estabeleceu.

Um PM teria ameaçado apreender o ônibus e usar os passageiros como testemunhas. Na confusão, uma passageira identificada como Flávia Costa passou mal e foi carregada no colo pelo marido para fora do ônibus.

"Estava passeando quando vieram esses filhinhos de papai aí. Tô no meio de algo que eu não queria estar, e a culpa é de quem? É deles", afirmou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave