Dilma sobrevoa área alagada no Paraná e repete discurso de prevenção

A presidente, que sobrevoou as áreas atingidas pela cheia do rio Iguaçu em União da Vitória, declarou que ficou "impressionada" com o que viu

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Em visita a uma das cidades mais afetadas pelas enchentes no Paraná, a presidente Dilma Rousseff repetiu nesta terça-feira (17), em União da Vitória, que o governo federal irá investir "tudo o que for preciso" na reconstrução e prevenção de desastres naturais. "Nós estamos aqui à disposição. À disposição. Daremos tudo o que for necessário", disse a presidente, em discurso na Câmara Municipal da cidade.

A visita teve um ingrediente político. O governo do Paraná, comandado pelo tucano Beto Richa, se queixou de que a ajuda federal tardou após as chuvas que mataram 11 e desalojaram quase 40 mil pessoas em todo o Estado. Richa é candidato à reeleição, numa disputa que deve ter como principal rival a petista Gleisi Hoffmann, ex-ministra da Casa Civil de Dilma. "Nós não mediremos esforços no que se refere ao socorro e assistência. Tudo que for pedido será liberado. Nós não brincamos com dinheiro num momento desses", declarou Dilma.

A presidente, que sobrevoou as áreas atingidas pela cheia do rio Iguaçu em União da Vitória, declarou que ficou "impressionada" com o que viu. "Eu nunca vi, em área urbana, algo nessa proporção."

Cerca de um quinto da população de União da Vitória está desalojada ou desabrigada: são 12 mil pessoas, em um total de 52 mil moradores. Aproximadamente 40% da área urbana da cidade está embaixo d'água. A presidente disse ter liberado cerca de R$ 3,9 milhões em recursos e donativos para a assistência às chuvas no Paraná. O governo estadual afirma que, por questões burocráticas, só chegaram cerca de R$ 1 milhão.

Leia tudo sobre: Dilma RousseffParanátemporaischuvasinvestimentoenchentes